sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Biografia, frases e curiosidades sobre Tiradentes



Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Fazenda do Pombal, batizado em 12 de novembro de 1746 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1792) foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou no Brasil, mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro. 

Tiradentes (1746-1792) nasceu na Fazenda do Pombal, localizada entre a Vila de São José, hoje a cidade de Tiradentes, e a cidade de São João del Rei em Minas Gerais. Foi o quarto dos nove filhos de de Domingos da Silva Xavier e Maria Paula da Encarnação Xavier. Após o falecimento de sua mãe em 1767, passou a morar com seu pai e irmãos na Vila de São Antônio. Dois anos depois, com apenas onze anos, perde também seu pai e logo em seguida a família perde suas propriedades em pagamento das dívidas. O menino ficou sob a tutela de um primo que era dentista e acabou por se dedicar ao exercício da mesma profissão, atividade esta que lhe rendeu o apelido de Tiradentes. Foi também minerador, mascate e sócio de uma botica de assistência à pobreza na ponte do Rosário, em VilaRica, além de se dedicar às práticas farmacêuticas. Foi Alferes, fazia parte do regimento militar dos Dragões de Minas Gerais.

Tiradentes começou a sentir a pressão do reino ao trabalhar, nomeado pela Rainha D. Maria I, como comandante da patrulha na rota de escoamento da produção mineradora, o chamado "Caminho Novo" que levava toda a produção mineira para o porto do Rio de Janeiro. Portugal exigia que grandes recursos humanos fossem aplicados exclusivamente na mineração, proibindo o estabelecimento de engenhos na região de Minas e punindo o contrabando de ouro e pedras preciosas. Não só os mineiros mas toda a população era obrigada a pagar elevados impostos, o que promovia o descontentamento geral.

Organizou-se aos poucos a Inconfidência Mineira, primeiro movimento de tentativa de libertação colonial do Brasil, e a ele aderiu o Alferes Joaquim José da Silva Xavier o Tiradentes, que foi a alma do movimento. Os conspiradores eram na maioria grandes proprietários de terra e mineradores como também integrantes do clero. Tiradentes era um dos poucos pertencentes à classe média empobrecida. As atividades conspiratórias tornaram-se intensas, a partir de 1788, com a chegada do novo governador de Minas Gerais, Luís Antônio Furtado de Mendonça o Visconde de Barbacena, trazendo a incumbência de decretar a derrama, ou seja, a cobrança de todos os impostos atrasados.

Tiradentes em viagem ao Rio de janeiro procurava conquistar novos adeptos à causa revolucionária. Um dos elementos que ele procurou convencer foi o coronel Joaquim Silvério dos Reis que devia grandes somas à Coroa, mas com medo resolveu denunciá-lo ao governador em troca do perdão de suas dívidas. Era março de 1789, o governador suspendeu a derrama e logo depois várias prisões foram realizadas em Minas Gerais. Tiradentes escondeu-se na casa de um amigo no Rio de Janeiro, mas foi preso no dia 10 de maio do mesmo ano.

Depois da prisão de 34 pessoas, das quais cinco eram padres, iniciou-se a investigação e o processo dos acusados que deveria durar dois anos. O conspirador Cláudio Manuel da Costa que era de família enriquecida na mineração, havia estudado em Coimbra e foi alto funcionário da administração colonial, foi encontrado enforcado na cela. Tiradentes acusado como cabeça do movimento negou tudo, mas depois confessou, sem no entanto, acusar qualquer companheiro como comprovam as atas do processo.

Em abril de 1792 os inconfidentes recebiam suas penas: onze condenações à morte, cinco a degredo perpétuo e várias condenações à prisão. Todos perdiam seus bens. Das condenações à morte só foi mantida a de Tiradentes, sendo as demais transformadas em degredo perpétuo por D. Maria I.

Tiradentes foi condenado a forca. Foi executado em 21 de abril de 1792. Partes do seu corpo foram expostas em postes na estrada que ligava o Rio de Janeiro a Minas Gerais. Sua casa foi queimada e seus bens confiscados.

Tiradentes  Tornou-se mártir da Independência e da República. Ilustração do livro O Brasil da Independência, Documentos e Autographos, 1922. 

Frases de Tiradentes


- “Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação. Vamos fazê-la.” 
- “Esta terra há de ser um dia maior que a Nova Inglaterra!” 
- “O papel mais arriscado, quero-o para mim.”



Curiosidades sobre Tiradentes

1 

Barba e cabelo

Diferente do que mostram as imagens dos livros didáticos, Tiradentes nunca usou barba e cabelos longos. Por ser militar, o máximo que poderia usar era um discreto bigode. Na hora do enforcamento, ele estava de cabelo raspado e barba feita

2

 

Perdeu a cabeça

Após o enforcamento, o corpo de Tiradentes foi separado em quatro partes e foram expostas no caminho entre Rio de Janeiro e Minas Gerais. Sua cabeça ficou exposta em um poste, em praça pública. Na terceira noite, foi roubada e nunca mais encontrada

3

 

Mineiro no Rio

Apesar de ser mineiro, foi no Rio de Janeiro que Tiradentes entrou em contato com as ideias revolucionárias iluministas e também se dedicou a melhorias urbanas na cidade, idealizando o abastecimento regular para a população, a construção de moinhos e serviços de barcas de transporte de passageiros. Ele foi enforcado no Rio de Janeiro, na atual Praça Tiradentes

4

 

Novo herói

Não foi a morte que o transformou em um herói. Tiradentes só foi reconhecido como tal 98 anos após sua morte, quando a data se tornou feriado nacional, em 1890

5

 

Comparação com Jesus Cristo

A primeira pintura oficial de Tiradentes data de 1890, quando foi feita retratando o mártir com barbas e bigodes, parecendo a imagem que se tem de Jesus Cristo

6

 

Leilão

No dia 4 de julho de 1792, os instrumentos odontológicos usados por Tiradentes foram comprados em um leilão por Francisco Xavier da Silveira, que pagou 800 réis pela bolsa completa

7

 

Filhos

Apesar de não ter se casado, Tiradentes deixou dois filhos: João, que teve com a mulata Eugênia Joaquina da Silva e Joaquina, fruto de seu relacionamento com a viúva Antônia Maria do Espírito Santo

8

 

Sua fama como dentista não era das melhores

Como dentista, Tiradentes não gostava muito de arrancar os dentes de seus pacientes, preferia preservá-los, mas quando era necessário, o fazia. Mas também fazia coroas em marfim e osso de boi para preservar os dentes possíveis

9

 

Outros trabalhos

Além de ter trabalhado como dentista, Tiradentes foi também tropeiro, minerador e até engenheiro. Entrou para a 6ª companhia de Dragões de Minas Gerais, como alferes, uma espécie de segundo-tenente

10

 

Coração apaixonado

Aos 40 anos, Tiradentes se apaixonou por Ana, filha de um sargento, que tinha apenas 15 anos. O romance não teve sucesso, pois a moça já era prometida a outro homem.

11

 

Aparência

Segundo relatos da época, Tiradentes era alto, magro e muito feio

12

 

Prisão

Tiradentes passou seus últimos três anos de vida na prisão antes de ser enforcado

13

 

Últimas palavras

Os livros didáticos contam que as últimas palavras de Tiradentes foram "Cumpri minha missão, morro com a liberdade", porém, alguns relatos não oficiais, dizem que, após subir os 21 degraus para chegar à forca, ele teria dito ao carrasco "seja rápido"

14

 

Carrasco

O escravo Jerônimo Capitânia tornou-se carrasco oficial quando trocou sua pena de morte por uma pena de prisão perpétua, ao ter sido encarregado de matar Tiradentes.

15

 

Patrono cívico da nação

Tiradentes é o "patrono cívico da nação", ou seja, o único brasileiro que tem sua data de morte como feriado nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário