terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Região Norte questões vestibular

A Região Norte é conhecida pela densa floresta equatorial, pelo clima quente e úmido e, principalmente, pela grande quantidade de rios extensos e caudalosos que correm sobre um relevo em que predominam depressões e planícies. É a região do Brasil onde a paisagem natural mais interfere na ocupação do espaço.

Economia da Região Norte


A economia da região baseia-se nas atividades industriais, de extrativismo vegetal e mineral, inclusive de petróleo e gás natural, agricultura e pecuária, além das atividades turísticas.
Em 2010, o Produto Interno Bruto (PIB) da Região Norte representava 5,3% do PIB nacional. Foi a região brasileira que apresentou o maior crescimento econômico em um período de oito anos, passando de 4,7% em 2002 a 5,3% em 2010, em concentração do PIB brasileiro. Com um crescimento em volume do PIB de 14,2% e 74,2%, respectivamente, o Tocantins foi o estado que apresentou o maior crescimento em volume Entretanto, as maiores contribuições econômicas da Região em 2010 continuaram a vir dos estados do ParáAmazonas e Rondônia. No Pará, destacou-se a recuperação internacional do preço do minério de ferro, que representa um grande peso na economia do estado. O Amazonas apresentou uma grande recuperação da indústria de transformação, seriamente abalada pela crise econômica de 2008. Rondônia, por sua vez, obteve o maior ganho de participação na atividade agropecuária dentre todos os estados entre 2002 e 2010.
Além disso, em âmbito nacional, Amazonas e Rondônia subiram uma posição na Lista de estados brasileiros classificados por PIB. O Amazonas passou de 15º para 14º estado mais rico do país em 2010, ultrapassando o Mato Grosso, que caiu uma posição no referido ano. Rondônia deixou a 23ª posição e passou a ocupar a 22ª, desbancando o Piauí, que também caiu uma posição entre os estados.
Dos sete estados da região, apenas Pará e Amazonas integram o chamado "Grupo Econômico Intermediário", formado por nove estados brasileiros que representam entre 2,6% e 1,2% da economia brasileira. Além do Pará e Amazonas, que representam 2,1% e 1,6%, respectivamente, da economia do país, fazem parte deste grupo os estados de Goiás , Pernambuco, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso,Maranhão e Mato Grosso do Sul. Os demais estados da região representam menos de 1% da economia brasileira. Por ordem, seguem-se os estados de Rondônia (0,6% da economia nacional), Tocantins (0,5%), Acre (0,2%), Amapá (0,2%) e Roraima (0,2%).
Participação dos estados no PIB nacional (IBGE/2010)
EstadosPIB (em R$ 1 000)[14]% do PIB nacionalPIB per capita
Pará77.848.0002,110.259
Amazonas59.779.0001,617.173
Rondônia23.561.0000,615.098
Tocantins17.240.0000,512.461
Acre8.477.0000,211.567
Amapá8.266.0000,212.361
Roraima6.341.0000,1614.051
Clima da Região Norte


Algumas latitudes podem criar uma região com climas quentes e úmidos. A existência de calor e da enorme massa líquida favorecem a evaporação e fazem da Região Norte uma área bastante úmida. Dominada assim por um clima do tipo equatorial, a região apresenta temperaturas elevadas o ano todo (médias de 24°C a 26°C), uma baixa amplitude térmica, com exceção de algumas áreas de Rondônia e do Acre, onde ocorre o fenômeno da friagem, em virtude da atuação do La Niña, permitindo que massas de ar frio vindas do oceano Atlântico sul penetrem nos estados da região Sul, entrem por Mato Grosso e atinjam os estados amazônicos, diminuindo a temperatura. Isto ocorre porque o calor da Amazônia propicia uma área de baixa latitude que atrai massas de ar polar. Ocorrendo no inverno, o efeito da friagem dura uma semana ou pouco mais, quando a temperatura chega a descer a 6°C em Vilhena (RO), 12°C em Porto Velho (RO), 13°C Eirunepé (AM) e até 9°C em Rio Branco (AC).
O regime de chuvas na região é bem marcado, havendo um período seco, de junho a novembro, e outro com grande volume de precipitação, Dezembro a Maio. As chuvas provocam mais de 2.000 mm de precipitação anuais, havendo trechos com mais de 3.000 mm, como o litoral do Amapá, a foz do rio Amazonas e porções da Amazônia Ocidental.
A Região Norte apresenta o clima mais úmido do Brasil, sendo comum a ocorrência de fortes chuvas. São características da região.As chuvas de convecção ou de "hora certa", que em geral ocorrem no final da tarde e se formam da seguinte maneira: com o nascer do Sol, a temperatura começa a subir, ou seja, aumentar em toda a região, aquecimento que provoca a evaporação; o vapor de água no ar se eleva, formando grandes nuvens; com a diminuição da temperatura, causada pelo passar das horas do dia, esse vapor de água se precipita, caracterizando as chuvas de "hora certa".

Vegetação da Região Norte


Na Região Norte está localizado um importante ecossistema para o planeta: a Amazônia. Além da Amazônia, a região apresenta uma pequena faixa de mangue (no litoral) e alguns pontos de cerrado, e também alguns pontos de matas galerias.
Aprender as características físicas de uma região depende, em grande parte, da capacidade de dedução e observação: na Região Norte, a latitude e o relevo explicam a temperatura; a temperatura e os ventos explicam a umidade e o volume dos rios; e o clima e a umidade, somados, são responsáveis pela existência da mais extensa, variada e densa floresta do planeta, ou seja, a Floresta Amazônica ou Hileia.
A Ilha de Marajó, no estado do Pará, apresenta formações rasteiras de Campos da Hileia que, por sua vez, ficam inundadas nos períodos de cheias dos rios. É a maior ilha de água fluvio marinha do mundo. Grandes extensões de cerrado podem ser encontradas nos estados de Rondônia, Tocantins e Roraima.
Equivalendo a mais de um terço das reservas florestais do mundo, é uma formação tipicamente higrofila  com o predomínio de árvores grandes e largas (espécies latifoliadas), muito próximas umas das outras e entrelaçadas por grande variedade de lianas (cipós lenhosos) e epífitas (vegetais que se apoiam em outros). O clima da região, quente e chuvoso, permite o crescimento das espécies vegetais e a reprodução das espécies animais durante o ano todo. Isso faz com que a Amazônia tenha a flora mais variada do planeta, além de uma fauna muito rica em pássaros, peixes e insetos.


Floresta Amazônica



O Relevo

De modo geral, o relevo da Região Norte apresenta baixas altitudes. Suas principais formas de relevo são: - Planalto - Depressão - Planície. Os Planaltos são formados por estruturas sedimentares, além de rochas magmáticas e metamórficas muito antigas. As Depressões são formas de relevo predominante no Norte, constituída tanto de rochas sedimentares. As Planícies são áreas onde predominam os processos de acumulação de sedimentos recentes de origem marinha, lacustre (relativo a lago) ou fluvial e que apresentam um relevo muito plano.

A Hidrografia

A Região Norte, formada por duas bacias hidrográficas, a Amazônica e a do Tocantins-Araguaia, apresenta a maior rede hidrográfica do mundo, composta de uma grande quantidade de rios extensos e caudalosos. A bacia Amazônica, formada pelo rio Amazonas e seus afluentes, cobre quase 90% das terras da Região Norte. É considerada a mais extensa bacia hidrográfica do planeta e a maior em volume de água. Abrange terras da região Centro-Oeste e de outros seis países da América do Sul: Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Venezuela.

O rio Amazonas nasce na Cordilheira dos Andes, no Peru, e lança no Oceano Atlântico cerca de 250 mil metros cúbicos de água por segundo. Na foz do Rio Amazonas encontra-se a Ilha de Marajó, a maior ilha costeira do Brasil. Aí ocorre o fenômeno da pororoca, o encontro das águas do Rio Amazonas na época de cheia com as águas do oceano durante a maré alta. É um rio de planície pois banha a planície de mesmo nome (Planície Amazônica). A bacia Amazônica tem grande potencial hidráulico, usado em usinas hidrelétricas; as principais cidades da região estão situadas às margens dos rios, pelos quais circulam muitas mercadorias; suas águas são fonte de alimento para boa parte da população por meio da pesca. A bacia do Tocantins-Araguaia, nasce na região Centro-Oeste, banhando terras dos estados de Tocantins e Pará, desaguando no Oceano Atlântico. Nessa bacia, no Pará, foi construída a hidrelétrica de Tucuruí, a maior da região, fundamental para a geração de energia utilizada no Norte e Nordeste. Para construí-la foi necessário formar um imenso lago artificial provocando grandes alterações no ambiente, destruindo parte da flora e da fauna locais.

Minérios da Região Norte

A região Norte é bastante rica em minérios, como ouro, diamantes, cassiterita e estanho. Há duas áreas de exploração de minérios em grande escala: a serra de Carajás (no Pará), a mais importante área de mineração do País (principalmente minério de ferro), e a serra do Navio (no Amapá), farta em manganês. A extração mineral, no entanto, é praticada muitas vezes sem os cuidados adequados, contribuindo para a destruição ambiental por meio do desflorestamento e da contaminação dos rios pelo mercúrio usado na mineração de ouro. Duas ferrovias viabilizam o escoamento dos minérios extraídos da região: a Estrada de Ferro Carajás, que vai de Marabá, no Pará, a São Luís, capital do Maranhão (região Nordeste), e leva o ferro para os portos de Itaqui e Ponta da Madeira; e a Estrada de Ferro do Amapá, que transporta o manganês extraído na serra do Navio até o porto de Santana, em Macapá, capital do Amapá.

Questões sobre a Região Norte

1) Considere as frases:

I - Relevo de terras baixas, com predomínio de áreas de deposição sedimentar
II - Clima marcado por duas estações, com verão chuvoso e inverno seco
III - Hidrografia rica em rios, devido às condições naturais da região

Sobre a Região Norte, são verdadeiras:
a) I, II, III
b) I, II
c) I, III
d) II, III
e) nenhuma das frases

2) Com relação à área assinalada no mapa a seguir é correto afirmar que se trata:
a) da Serra de Carajás, rica em minério de ferro.
b) de área de garimpo de Serra Pelada.
c) do Estado de Tocantins que, desmembrado da Região Centro-Oeste, passou a integrar a Região Norte.
d) da reserva florestal dos índios Ianomanis.
e) da Serra do Cachimbo, onde as forças armadas fariam testes atômicos.


3) A partir da década de 1970, o espaço amazônico passou por uma série de transformações sócio-econômicas importantes, dentre as quais citam-se:

a) a perda de importância das tradicionais migrações nordestinas em favor das migrações de produtores rurais sulistas e a crescente concentração de terras.
b) o crescente aumento da polarização de cidades de porte médio em detrimento das duas metrópoles regionais.
c) a estagnação do processo de urbanização regional e a substituição da colonização oficial pela privada, reduzindo a interferência do Estado na região.
d) a intensa retomada da extração da borracha para exportação e o rápido aumento da participação do setor primário na economia regional.
e) a redução do êxodo rural e a difusão de atividades agrícolas como a cafeicultura e a fruticultura.

4) Chamada região Norte ou Amazônica apresenta as seguintes características, quanto ao clima e a vegetação:

a) clima equatorial, semi-árido, índice pluviométrico de 300 a 600mm e uma vegetação densa e exuberante
b) clima equatorial superúmido, índice pluviométrico de 2.000 a 3.000mm e uma vegetação densa e exuberante
c) clima tropical superúmido, índice pluviométrico entre 300 a 600mm e uma vegetação pouco densa e formada de campo e cerrados
d) clima temperado superúmido, índice pluviométrico entre 2.000 a 3.000mm e vegetação densa e exuberante
e) clima, segundo Koppen, As. Vegetação florestal exuberante

5) Na região Norte o clima é muito quente e úmido, o que se deve a sua localização geográfica e a presença da:

a) Floresta equatorial.
b) Floresta tropical.
c) Floresta subtropical.
d) A caatinga.
e) Ao cerrado.

6) A Região Norte foi a mais transformada nas últimas décadas, seja no seu quadro econômico, seja em sua demografia e até na sua divisão administrativa. Grandes projetos, embora muitos dos quais severamente criticados pelos ambientalistas, produziram sensíveis mudanças na sua dinâmica espacial.
Que afirmativa, entre as a seguir selecionadas, NÃO pode ser considerada como transformadora do espaço amazônico?

a) As rodovias de penetração de sentido oeste-leste mudaram substancialmente o padrão do transporte na Amazônia, substituindo com eficácia a navegação fluvial.
b) Registrou-se sensível alteração do padrão energético regional em face da construção de grandes usinas hidrelétricas, tanto na Amazônia Ocidental quanto na Amazônia Oriental.
c) Ocorreu um crescimento na produção agropastoril, com maior produção agrícola na Amazônia Ocidental e criação de gado na porção oriental.
d) Ocorreu um aumento significativo da produção mineral na Amazônia Oriental, inclusive com a construção de ferrovias para o escoamento dessa produção.
e) Houve um sensível aumento na indústria regional, predominando, na Amazônia Ocidental, a produção de bens de consumo duráveis e, na Amazônia Oriental, a metalurgia.

7) A Amazônia Brasileira foi definida pela geógrafa Bertha Becker como um "paraíso experimental , que polariza a atenção de interesses nacionais e estrangeiros. Esta definição pode ser explicada em virtude da(o):

a) ocorrência de gigantescas jazidas minerais que permitem experiências novas no campo da siderurgia.
b) enorme diversidade da vida vegetal e animal da floresta amazônica, constituindo-se num rico banco de dados genéticos.
c) instalação de modernos laboratórios científicos em Manaus e Belém, com o objetivo de planejar uma rápida industrialização para a região.
d) presença de numerosos cientistas estrangeiros na região, visando à exportação de conhecimentos para seus países de origem.
e) esforço do governo brasileiro em instalar e desenvolver universidades públicas na região, incentivando a pesquisa e o desenvolvimento.

8) Considere as seguintes ações humanas freqüentemente encontradas na Amazônia brasileira.

I. Construção de barragens destinadas à produção de energia elétrica.
II. Uso da navegação fluvial com vistas a interligar centros urbanos ribeirinhos e transportar mercadorias destinadas à exportação.
III. Constantes queimadas destinadas à ocupação de áreas para plantio ou pastagem.
IV. Empates de derrubada de floresta e associações de povos da floresta para prática do extrativismo, sobretudo de látex das seringueiras.
V. Exploração de ouro através de garimpos às margens dos rios e igarapés.

Constituem ameaças ao meio ambiente amazônico SOMENTE

a) I, II e III
b) I, II e IV
c) I, III e V
d) II, IV e V
e) III, IV e V

9) A Amazônia tem características particulares, sendo INCORRETO afirmar a existência de:

a) um subsolo rico em minérios, como bauxita, ouro, ferro e manganês.
b) uma floresta densa, que estimula a exploração madeireira.
c) uma flora fonte de elementos naturais, com amplas perspectivas medicinais.
d) um imenso potencial hidráulico para navegação e energia.
e) um solo de vocação agrícola, para cultivos temporários comerciais.

10) As afirmações a seguir referem-se à Região Norte do Brasil. Assinale a INCORRETA.

a) A região tem exercido, nas últimas décadas, o papel de fronteira demográfica e econômica. Seus Estados apresentam as maiores taxas médias de crescimento populacional do país.
b) As profundas transformações ocorridas na região, a partir da década de 1950, foram promovidas pelo Governo Federal, com o principal objetivo de integrar essa área ao contexto da economia nacional.
c) Embora a maior parte da população indígena do Brasil viva nessa região, a intensidade dos conflitos agrários tem inviabilizado a demarcação das terras indígenas, o que explica a sua maior concentração na região Nordeste.
d) Apesar de ser a região brasileira menos urbanizada na atualidade, a maior parte da população urbana está concentrada em um número reduzido de cidades.
e) Os núcleos urbanos que surgiram nas proximidades das mais importantes jazidas minerais da região, como Porto Trombetas e Carajás, são planejados e dotados de uma moderna infra-estrutura de serviços.

11) Quais as principais atividades econômicas desenvolvidas na região Norte?

12) Descreva sobre as características do clima, vegetação, relevo e hidrografia da região Norte.


Gabarito:

1) C   2) C   3) A    4) B    5) A    6) A   7) B    8) C   9) E    10) C   11) A economia baseia-se principalmente no extrativismo vegetal de produtos como látex, madeira e castanha. A região também é muito rica em minérios. A serra dos Carajás (PA) é a mais importante área de mineração do país, de onde se extrai grande parte do minério de ferro brasileiro.
Outras atividades economias desenvolvidas na região Norte são: agricultura com destaque para a expansão do cultivo de soja, além do tradicional cultivo de arroz, cacau, guaraná, mandioca, cupuaçu, coco e mandioca. A pecuária teve impulso a partir de 1970, quando se intensificou a derrubada da floresta para a formação de pastagens. A modernização na criação de búfalas, na ilha de Marajó, tem proporcionado um grande avanço na atividade. O setor industrial não é muito atuante no Produto Interno Bruto (PIB) regional, destaca-se a zona industrial de Manaus.     
12) Clima – A maior parte do território da região Norte possui clima equatorial, bastante úmido, composto por temperaturas elevadas durante a maior parte do ano, com médias de 24 °C a 26 °C. No norte do Pará e o clima é tropical.  Prevalece o clima bastante úmido.

Vegetação – Nessa região está localizada a maior floresta tropical do planeta, a Amazônia. Abriga a maior biodiversidade do mundo. A região Norte possui também uma pequena faixa de mangue e alguns pontos de cerrado.

Relevo – É composto por planalto, depressão e planície. Normalmente, o relevo da região Norte apresenta baixas altitudes, predominando uma superfície bastante plana. Os pontos mais elevados são: monte Caburaí (1.456 metros de altitude); monte Roraima (2.727 metros de altitude); Pico da Neblina (2.993 metros de altitude), sendo o ponto mais elevado do Brasil. 

Hidrografia – A região Norte é privilegiada no que se refere à hidrografia, possui a maior bacia hidrográfica do mundo, a Amazônica. A maioria dos rios são extensos, volumosos e propícios para navegação. Outra bacia hidrográfica de grande importância é a Tocantins-Araguaia, que nasce na região Centro-Oeste, passa pelos territórios do Tocantins e do Pará, desaguando no oceano Atlântico. Essas bacias hidrográficas proporcionam atividades elementares para a população nortista, a produção de energia através da construção de hidrelétricas, por exemplo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário