domingo, 6 de janeiro de 2013

Reino Fungi questões vestibular


Artigo sobre o Reino Fungi, classificação, nutrição, reprodução e importância dos fungos com questões de vestibular para um melhor aprendizado do assunto.

O Reino Fungi compreende os organismos eucariontes, heterotróficos que se alimentam de nutrientes absorvidos do meio, com espécies unicelulares e multicelulares formadas por filamentos denominados hifas. São conhecidos popularmente por: leveduras (fermento), bolores, mofos, cogumelos e orelha-de-pau.

Existem espécies de vida livre ou associadas (em simbiose) com outros organismos, como, por exemplo, os líquens  uma relação harmônica interespecífica de fungos e algas. Contudo, algumas espécies são parasitas, mantendo relações desarmônicas com plantas e animais. A maioria é saprofágica, alimentando-se da decomposição de cadáveres.



Classificação dos fungos


Os quitridiomicetos, constituídos por cerca de 790 espécies, são os prováveis ancestrais dos fungos. Vivem em meio aquático e em solos úmidos próximos a represas, rios e lagos. Vivem da absorção da matéria orgânica que decompõe e, muitas vezes, parasitam algas, protozoários, outros fungos, plantas e animais. Algumas espécies causam considerável prejuízo em plantas de cultivo (alfafa e milho).

Os ascomicetos, com cerca de 32.000 espécies, são os que formam estruturas reprodutivas sexuadas, conhecidas como ascos, dentro das quais são produzidos esporos meióticos, os ascósporos. Incluem diversos tipos de bolores, as trufas, as Morchellas, todos filamentos, e as leveduras (Saccharomyces sp.), que são unicelulares.

Os basidiomicetos, com cerca de 22.000 espécies, são os que produzem estruturas reprodutoras sexuadas, denominadas de basídios, produtores de esporos meióticos, os basidiósporos. O grupo inclui cogumelos, orelhas-de-pau, as ferrugens e os carvões, esses dois últimos causadores de doenças em plantas.

Os zigomicetos, com cerca de 1.000 espécies, são fungos profusamente distribuídos pelo ambiente, podendo atuar como decompositores ou como parasitas de animais. Os mais conhecidos é o Rhizobux stolonifer, bolor que cresce em frutas, pães e doces - seu corpo de frutificação é uma penugem branca que lembra filamentos de algodão, recheados de pontos escuros que representam os esporângios.

Os deuteromicetos, ou fungos conidiais, que já foram conhecidos como fungos imperfeitos, costituem um grupo de fungos que não se enquadra no dos anteriores citados. Em muitos deles, a fase sexuada não é conhecida ou pode ter sido simplesmente perdida ao longo do processo evolutivo. De modo geral, reproduzem-se assexuadamente por meio da produção de conidiósporos. A esse grupo pertencem diversas espécies de Penicillium (entre as quais a que produz penicilina) e Aspergillus (algumas espécies produzem toxinas cancerígenas).


Fungos Unicelulares
À primeira vista, parece que todo o fungo é macroscópico. Existem, porém, fungos microscópicos, unicelulares. Entre estes, pode ser citado o Saccharomyces cerevisiae. Esse fungo é utilizado para a fabricação de pão, cachaça, cerveja etc., graças à fermentação que ele realiza.

 
Saccharomyces: fungos unicelulares. Note que os pequenos brotos são novos indivíduos que estão sendo formados por reprodução assexuada.

                                                          Fungos Pluricelulares
Os fungos pluricelulares possuem uma característica morfológica que os diferencia dos demais seres vivos. Seu corpo é constituído por dois componentes: o corpo de frutificação é responsável pela reprodução do fungo, por meio de células reprodutoras especiais,os esporos, e o micélio é constituído por uma trama de filamentos, onde cada filamento é chamado de hifa.
Na maioria dos fungos, a parede celular é complexa e constituída de quitina, a mesma substância encontrada no esqueleto dos artrópodes.
O carboidrato de reserva energética da maioria dos fungos é o glicogênio, do mesmo modo que acontece com os animais.

Tipos de Hifas
Dependendo do grupo de fungos, as hifas podem apresentar diferentes tipos de organização. Nas hifas cenocíticas, presentes em fungos simples, o fio é contínuo e o citoplasma contém numerosos núcleos nele inserido.
 
Fungos mais complexos, possuem hifas septadas, isto é, há paredes divisórias (septos) que separam o filamento internamente em segmentos mais ou menos parecidos. Em cada septo há poros que permitem o livre trânsito de material citoplasmático de um compartimento a outro.

  
Tipos de hifas- Pelos poros das hifas septadas ocorre trânsito de citoplasma e de núcleos de uma célula para outra. Nos fungos, os núcleos são haploides.


Reprodução dos fungos

Reprodução assexuada


A reprodução assexuada nos fungos pode ocorrer de três maneiras, por fragmentação, brotamento e esporulação.

A fragmentação é um tipo de reprodução assexuada muito simples que ocorre em certas espécies de fungos. Nesse tipo de reprodução, o micélio (conjunto de hifas) se quebra, graças a fatores bióticos ou abióticos, dando origem a clones.  

O brotamento, também chamado de gemulação, é outro tipo de reprodução assexuada que ocorre em fungos, como o Saccharomyces cerevisae. No brotamento, o fungo adulto emite brotos ou gemas laterais que se desenvolvem e podem ou não se separar da célula original.

A esporulação é um tipo de reprodução assexuada realizada por diversas espécies de fungos, como o Rhizopus. Na esporulação, os fungos possuem estruturas chamadas de esporangióforos, que nada mais são do que hifas especiais que saem de determinados pontos do micélio. Na extremidade de cada esporangióforo, encontramos o local onde são produzidos os esporos, que é chamado de esporângio.  Quando os esporos estão maduros, o esporângio adquire coloração escura e se quebra, liberando os esporos no ambiente. Os esporos são células haploides de paredes resistentes que, por serem muito leves, são disseminados pelo ambiente através do vento, água, animais, homem etc. Quando esse esporo encontra um local com condições ambientais favoráveis, ele se desenvolve, originando um novo micélio.



NUTRIÇÃO DOS FUNGOS

Fungos mutualísticosFungos que estabelecem relações mutualísticas com seres autotróficos, tornando-os mais eficientes na colonização de habitats pouco hospitaleiros. São disso exemplo os líquens. Neste caso, as células autotróficas (de clorófitas ou de cianobactérias) ficam protegidas por uma camada de hifas, que forma quase uma epiderme. Dado que a alga não se pode deslocar, o fungo fornece-lhe os nutrientes minerais de que necessita para a fotossíntese e protege-a das alterações ambientais, recebendo em troca compostos orgânicos.

Esta parceria invulgar permite aos líquenes sobreviver em locais inóspitos, constituindo a primeira comunidade a aí se fixar, abrindo caminho para seres mais exigentes. Líquens com cianobactérias teriam sido os primeiros organismos multicelulares a colonizar o meio terrestre, incluindo no solo compostos azotados.

Outra importante associação simbiótica (protocooperação ou mutualismo) dos fungos são as micorrizas, associações entre as hifas e as raízes de árvores.

Calcula-se que cerca de 90% das árvores de grande porte tenham micorrizas, sendo inclusive encontradas no registro fóssil. Este fato leva os cientistas a concluírem que as micorrizas podem ter tido um importante papel na colonização do meio terrestre pelas plantas. O fungo recebe da planta nutrientes orgânicos e fornece nutrientes minerais como o fósforo, cobre, zinco, água, etc.

As micorrizas também ajudam na proteção das raízes contra infecções por parte de outros microrganismos do solo.

As micorrizas podem ser de dois tipos principais:

Endomicorrizas
De longe as mais comuns, ocorrem em cerca de 80% das plantas vasculares, principalmente nos trópicos, onde os solos pobres e carregados positivamente impedem uma fácil absorção de fosfatos pelas raízes das plantas. As hifas penetram na raiz e mesmo nas células vegetais, facilitando a absorção de nutrientes minerais. Estas associações não são específicas, existindo mais de 200 espécies de fungos em todo o mundo que formam endomicorrizas com os mais variados organismos vegetais;

Ectomicorrizas
Características de certos grupos específicos de árvores ou arbustos de zonas temperadas, como as faias, carvalhos, eucaliptos epinheiros. As hifas formam um invólucro em torno das células das raízes, nunca as penetrando, mas aumentando enormemente a área de absorção, o que, aparentemente, as torna mais resistentes ás rigorosas condições de seca e baixas temperaturas e prolonga a vida das raízes. As ectomicorrizasdesempenham o papel dos pelos radiculares, ausentes nestas circunstâncias. Neste caso, parece existir um elevado grau de especificidade nestasrelações protocooperativistas, estando mais de 5000 espécies de fungos, principalmente cogumelos, envolvidas na formação de ectomicorrizas
Fungos parasitas

Fungos que retiram o alimento do corpo dos hospedeiros, prejudicando-os e causando-lhes doenças. Alguns são parasitas de protozoários, plantas e animais.
Os fungos parasitas geralmente não matam o hospedeiro mas limitam grandemente o seu crescimento. No caso de fungos parasitas de plantas, o esporo desenvolve-se á superfície da folha, penetrando pelo estômato e formando expansões designadas haustórios, através dos quais retira o alimento de que necessita dos citoplasmas vegetais;

Fungos predadores

Estes estranhos fungos capturam e alimentam-se de pequenos animais vivos (nemátodos) que vivem no solo. As hifas destes fungos segregam substâncias anestésicas que imobilizam estes animais, após o que envolvem o seu corpo com o micélio e o digerem. Outras espécies de fungos predadores capturam os nemátodos com o auxílio de verdadeiras armadilhas formadas por argolas de hifas, que, quando estimuladas pela passagem do animal, aumentam de tamanho em cerca de 0,1 segundos, aprisionando-o, sendo de seguida digerido.



Substância de reserva

Glicogênio.

Parede celular

Quitinosa

Raramente celulósica.

IMPORTÂNCIA DOS FUNGOS 

Os fungos são responsáveis pela destruição de restos orgânico

Vinho e cerveja
Duas das bebidas mais populares do mundo, o vinho e a cerveja, contam com uma "mãozinha" dos fungos no processo de fabricação. O vinho é feito a partir de uvas. Extrai-se o suco da fruta e misturam-se levedos, um tipo de fungo. Os levedos alimentam-se do açúcar da fruta e produzem gás carbônico e álcool etílico – processo chamado fermentação. É isto o que dá o teor alcoólico da bebida. O mesmo acontece na cerveja. A diferença é que, em vez da uva, o alimento dos levedos é o açúcar do malte

Penicilina
O fungo Penicillium notatum é muito útil ao homem. Ele produz a penicilina, um antibiótico usado para combater infecções causadas por bactérias. O primeiro médico a descobrir o uso da penicilina foi o inglês Alexander Fleming em 1928, fato que revolucionou a medicina da época. Interessante foi como se deu essa descoberta: Fleming estava pesquisando microorganismos e deixou uma cultura de bactérias numa placa de vidro para observar o seu desenvolvimento. Chegou a sair de férias por alguns dias e, quando voltou, percebeu que as bactérias não tinham se desenvolvido como esperava. Notou que um tipo de fungo havia aparecido e estava se alimentando dessas bactérias. Era o primeiro passo para a produção dos antibióticos. Graças a seus estudos com fungos, Fleming ganhou o Prêmio Nobel de Medicina em 1945. 

Os fungos são fundamentais para o preparo de pães e vinhos.

Alexander Fleming. Em destaque, cultura de Penicillium expansum. 

Eles são muito numerosos na natureza e podem ser encontrados em todas as partes. Nos alimentos, nos tecidos, na madeira de construções antigas, nos animais e nas plantas, dos quais retiram seu alimento. Alguns deles são úteis na fabricação do pão, do queijo, do vinho, da cerveja e até na produção de medicamentos, como a penicilina. Outros, como o champignon, são comestíveis. Mas há algumas espécies que causam doenças no homem, nos animais e nas plantas, provocando grandes estragos e chegando até a matar.

Os fungos gostam de ambientes úmidos, como este tronco de árvore no meio da mata.

O champignon é um fungo usado em muitos pratos saborosos.

Na Alimentação

Engenharia genética

Neurospora crassa

O modo de alimentação dos fungos permite separá-los em quatro grupos principais: Fungos saprófitos – fungos que vivem sobre matéria orgânica morta, criando estruturas reprodutoras a partir do micélio.

São de grande importância nos ecossistemas pois são decompositores, reciclando os elementos químicos vitais, como por exemplo carbono, azoto, fósforo, entre outros. No entanto, esta capacidade de decomposição dos fungos pode ser um problema para o Homem, pois existem fungos capazes de destruir as culturas, os alimentos, roupas, navios e mesmo certos tipos de plástico. A melhor maneira de proteger de fungos qualquer material é mantê-lo num meio o mais seco possível.

questões de vestibular sobre o Reino fungi

1) (UFMS) Observe a figura abaixo e indique a(s) proposição(ões) verdadeira(s) sobre este grupo de organismos.
01) São organismos eucarióticos.
02) Fazem parte do Reino Fungi.
04) Existem espécies comestíveis, venenosas e outras alucinógenas.
08) Existem espécies fotossintetizantes.
16) Podem ser saprófitas ou parasitas.
32) O champignon é um exemplo pertencente a este grupo.

Dê como resposta a soma dos números associados às proposições corretas.

2) (UFMG) Casacos de lã, sapatos de couro e cintos de algodão guardados por algum tempo em armários podem ficar mofados, pois fungos necessitam de

a) Algas simbióticas para digerir o couro, a lã e o algodão;
b) Baixa luminosidade para realizar fotossíntese;
c) Baixa umidade para se reproduzirem;
d) Substrato orgânico para o desenvolvimento adequado.

3) Complete a frase, optando por uma das alternativas:

Fungos multicelulares têm o corpo formado por um filamento delgado chamado _______.  O conjunto destas/destes é chamado  ____________.

a) hifa, micélio
b) esporo, micélio
c) hifa, esporo
d) micélio, hifa
e) esporo, hifa

4) (PUC-RIO 2008) Assinale a opção que NÃO apresenta uma característica dos seres pertencentes ao Reino Fungi.

a) São autotróficos e realizam fotossíntese.
b) Produzem antibióticos.
c) São capazes de realizar fermentação.
d) Realizam decomposição de matéria orgânica.
e) Suas células não possuem cloroplastos.

5) (UDESC 2009) Os fungos são organismos que integram o Reino Fungi e que apresentam as seguintes características:

a) células procariontes, fotossintetizantes e reserva de amido.
b) células eucariontes, autotróficas e reserva de amido.
c) células procariontes, nutrição heterotrófica e reserva de glicogênio.
d) células eucarionte, heterotróficas e reserva de amido
e) células eucariontes, nutrição heterotrófica e reserva de glicogênio.

6) (UFPB 2008) Sobre os representantes do reino Fungi, pode-se afirmar:

I.   Ascomicetos possuem hifas cenocíticas e não possuem ascocarpo (estrutura de frutificação).
II.   Basidiomicetos, além das fases haplóide e diplóide, apresentam uma terceira fase dicariótica.
III.   Ascomicetos e Basidiomicetos apresentam ciclo de vida haplobionte haplonte.

Está(ão) correta(s) apenas:

a) II e III                  b) I e II                    c) I e III                   d) I                  e) II

7) (UFPE) Assinale a opção que apresenta uma característica AUSENTE no Reino Fungi: 

a) Reprodução assexuada 
b) Respiração anaeróbia 
c) Célula procariótica 
d) Nutrição heterotrófica 
e) Relação mutualística

8) Os líquens são associações obrigatórias entre certos fungos e certas algas. Nesse tipo de associação, as algas podem ser classificadas como 

a) produtores - mutualistas. 
b) consumidores - mutualistas. 
c) decompositores - parasitas. 
d) consumidores - parasitas. 
e) produtores - inquilinos.

9) Relacione os gêneros de fungos da coluna 1 com as características da coluna 2. 
Coluna 1 
I - Saccharomyces 
II - Penicillium 
III - Mucor 
IV - Algaricus 
V - Amanita 

Coluna 2 
( ) mofo escuro do pão 
( ) comestível 
( ) antibiótico 
( ) fermentação alcoólica 
( ) tóxico 

Assinale a alternativa com a seqüência correta. 
a) I, II, III, IV e V 
b) III, I, II, IV e V 
c) III, IV, II, I e V 
d) II, III, V, I e IV 
e) II, V, IV, III e I

10)  (Unip-SP) Células de levedo foram colocadas em um meio de cultura contendo glicose a 5% e mantidas em ambiente sem oxigênio. Depois de 48 horas as células foram observadas ao microscópio, sendo feita uma análise química do meio de cultura. Quais os resultados esperados? 

a) Células em brotamento C6H12O6, CO2 e C3H6O3
b) Células intactas e isoladas CO2 e C2H5OH
c) Células plasmolisadas Apenas C6H12O6
d) Células em brotamento C6H12O6, 02 e C2H5OH
e) Células intactas e isoladas C6H1206 e C3H6O3.

11) (UFC) O reino Fungi possui cerca de 70.000 espécies, entre elas fungos de importância ecológica e/ou econômica.

a) Explique, sucintamente, por que os fungos, juntamente com as bactérias heterotróficas, são ecologicamente tão importantes?
b) Por que alguns fungos como Aspergillus flavus e A. parasiticus, que crescem em sementes estocadas de milho, trigo e amendoim, são danosos à saúde humana mesmo depois do fungo ter sido eliminado dessas sementes?
c) Planta ou animal? Os fungos não são nem uma coisa nem outra. Cite uma característica dos fungos que se assemelha aos animais e uma outra que se assemelha às plantas. 

12) (UNICAMP) O impressionante exército de argila de Xian, na China, enfrenta finalmente um inimigo. O oponente é um batalhão composto por mais de quarenta tipos de fungos, que ameaça a integridade dos 6000 guerreiros e cavalos moldados em tamanho natural. Os fungos que agora os atacam se alimentam da umidade provocada pela respiração das milhares de pessoas que visitam a atração a cada ano. 
(Adaptado de "Veja", 27/09/2000)

a) Ao contrário do que está escrito no texto, a umidade não é suficiente para alimentar os fungos. Explique como os indivíduos do Reino Fungi se alimentam. 
b) Os fungos são encontrados em qualquer ambiente. Como se explica essa grande capacidade de disseminação? 

13) (PUC-MG) Complete as seguintes lacunas:

a) Liquens são associações de (....) e (....)
b) Nos liquens, as (......) produzem hidratos de carbono e os (.....) absorvem água do substrato.
c) As estruturas reprodutivas dos liquens são denominadas de (....)
d) Os (.....) são aclorofilados, não podendo realizar a (....) 

14) (FUVEST) Explique a importância ecológica das algas e dos fungos. 

15) (FUVEST) Qual a importância das algas planctônicas (fitoplâncton) nos ecossistemas aquáticos. 

Gabarito:


1) V/V/V/F/V/V = 55    2) D    3) A    4) A     5) E     6) A     7) C    8) A    9) C  10) B
11) a) Os fungos são organismos uni ou pluricelulares aclorofilados e heterótrofos. Junto com as bactérias eles têm papel importante nos ecossistemas, pois são responsáveis pela decomposição da matéria orgânica participando da circulação de matéria na natureza.
b) Esses fungos produzem toxinas que permanecem nas sementes mesmo após a eliminação dos mesmos. Essas toxinas podem causar intoxicação no homem.
c) Assemelham-se aos animais, pois são heterótrofos e não conseguem produzir seu próprio alimento como as plantas fazem. No entanto, há fungos que, como as plantas, formam e lançam seus esporos ao vento. Assemelham-se aos vegetais devido a presença da parede celular.
12) a) Os fungos são saprófitos ou parasitas, além de serem heterótrofos.
     b) Reprodução por esporos, que são resistentes em praticamente todos os ambientes.
13) a) Atividade decompositora.
     b) Produção de antibióticos para o combate a infecções bacterianas.
14) As algas são os maiores produtores dos ecossistemas aquáticos e responsáveis pela maior parte do oxigênio liberado para a atmosfera. Os fungos, em sua maioria, atuam como decompositores. Outros fungos são parasitas animais e plantas.
15) São os produtores das substâncias orgânicas e de oxigênio nesses ecossistemas. Produzem através da fotossíntese que realizam.







Um comentário:

  1. Amei, muito bom o conteudo, realmente me ajudou muito

    ResponderExcluir