sábado, 5 de janeiro de 2013

Fases da mitose e meiose questões vestibular


Mitose.A mitose se inicia com uma célula e um número total de 46 cromossomos em que ocorre a duplicação do material genético. Esse processo de divisão é contínuo, pois a mitose costuma subdividir-se em prófase, metáfase, anáfase e telófase. Esse processo é de grande importância para que nós possamos nos desenvolver crescer e repor as células perdidas, como por exemplo, em uma lesão na pele ou quando perdemos sangue, o qual nada mais é do que células.

Fases da Mitose

Prófase


A prófase começa com o aumento do volume nuclear e com a condensação da cromatina, formando os cromossomos.
Verifica-se que cada cromossomo é constituído de duas cromátides unidas pelo centrômero, o que significa que a duplicação dos cromossomos ocorreu antes da prófase, ou seja, na intérfase.
Início da prófase
Figura 1A - Início da prófase
No citoplasma, o início da prófase é marcado pela duplicação dos centríolos, que se envolvem radialmente pelas fibras do áster. Cada um dos centríolos resultantes vai migrando para os pólos opostos da célula.
Durante a migração dos centríolos, o hialoplasma vai formando entre eles um conjunto de fibras, constituindo o fuso mitótico. A carioteca se fragmenta e o fuso passa a ocupar a zona axial da célula (Fig. 1A, 1B e 1C).
Representação da prófase intermediária
Figura 1B - Prófase intermediária
Fim da prófase
Figura 1C - Fim da prófase


Metáfase


Os cromossomos atingem seu grau máximo de condensação e se colocam no equador do fuso. Pelo centrômero os cromossomos estão ligados às fibras do fuso. Há dois tipos de fibras no fuso: as contínuas, que vão de centríolo a centríolo, e as cromossômicas, que vão de centríolo a centrômero (Fig. 2).
Processo da metáfase
Figura 2 - A metáfase


Anáfase


A anáfase começa pela duplicação dos centrômeros, libertando as cromátides, que agora passam a ser denominadas cromossomos-filhos. Em seguida, as fibras cromossômicas encurtam, puxando os cromossomos para os pólos do fuso (Fig. 3).

Representação da anáfase no ciclo celular
Figura 3 - A anáfase


Telófase


Agora, os cromossomos chegam aos pólos e sofrem o processo de descondensação. A membrana nuclear reconstitui-se a partir do retículo endoplasmático. Os nucléolos tomam a se formar na altura da constrição secundária de certos cromossomos, os chamados cromossomos organizadores nucleolares. Assim termina a divisão nuclear ou cariocinese, produzindo dois novos núcleos com o mesmo número cromossômico da célula-mãe. A seguir, acontece a divisão do citoplasma ou citocinese. Na região equatorial, a membrana plasmática se invagina, formando um sulco anular cada vez mais profundo, terminando por dividir totalmente a célula (Figs. 4A e 4B).

Início da telófase no cilco celular
Figura 4A - Início da telófase
Fim da telófase no ciclo celular
Figura 4B - Fim da telófase

Intérfase


Intérfase é o período que separa duas mitoses. Tal período caracteriza-se por intensa atividade metabólica, resultante da descondensação cromossômica. 
A intérfase é dividida em três períodos (G1, S e G2). O período durante o qual ocorre a duplicação do DNA é chamado de S; G1 (do inglês gap intervalo) é o período que antecede a síntese de DNA, enquanto G2 é o período que sucede a síntese de DNA e antecede a mitose.
Ciclo da mitose
O ciclo mitótico

Em G1 ocorre intensa síntese de RNA e proteínas, provocando o crescimento da célula. No período S acontece a síntese de DNA, determinando a duplicação dos cromossomos. No período G2 há pouca síntese de RNA e de proteínas.

O gráfico abaixo mostra a variação da quantidade de DNA no ciclo celular.

Fase intérfase da mitose
Grau de variação da quantidade de DNA no ciclo mitótico



Meiose

Meiose.Meiose é o processo de divisão da célula que reduz o cromossomo pela metade e atua na formação de gametas no organismo de reprodução sexuada. A célula mãe se divide em duas que sucessivamente se dividem novamente originando quatro células novas com metade dos cromossomos. É um processo importante para manutenção da carga genética para ocorrer a formação dos gametas. O processo de meiose é importante, pois permite a troca de partes dos cromossomos homólogos e com isso colabora para que haja recombinações genéticas amplificando a variedade da espécie.
Esses dois processos de divisão celular é muito importante, pois favores a mistura do material genético com a troca de cromossomos e com isso garantem a nossa diversidade.

Fases da Meiose

A meiose ocorre apenas nas células das linhagens germinativas masculina e feminina e é constituída por duas divisões celulares: Meiose I e Meiose II.
O esquema geral da meiose 
A meiose envolve duas divisões celulares. A primeira divisão meiótica é chamada reducional, pois reduz o número de cromossomos de um estado diplóide (2n) para o haplóide (n). A segunda divisão é chamada equacional e mantém o número haplóide. O processo geral obedece ao seguinte esquema:
Esquema geral da meiose

Meiose divisão I - Divisão reducional

A meiose I é subdividida em quatro fases, denominadas: Prófase I, Metáfase I, Anáfase I, Telófase I

PRÓFASE I

A prófase I é de longa duração e muito complexa. Os cromossomos homólogos se associam formando pares, ocorrendo permuta (crossing-over) de material genético entre eles. Vários estágios são definidos durante esta fase: Leptóteno, Zigóteno, Paquíteno, Diplóteno e Diacinese.

Crossing Over
O crossing-over

Leptóteno

Os cromossomos tornam-se visíveis como delgados fios que começam a se condensar, mas ainda formam um denso emaranhado. Nesta fase inicial , as duas cromátides- irmãs de cada cromossomo estão alinhadas tão intimamente que não são ditinguíveis.

Leptoteno na meiose
Zigóteno

Os cromossomos homólogos começam a combinar-se estreitamente ao longo de toda a sua extensão. O processo de pareamento ou sinapse é muito preciso.

Zigóteno na meiose

Paquíteno

Os cromossomos tornam-se bem mais espiralados. O pareamento é completo e cada par de homólogos aparece como um bivalente ( às vezes denominados tétrade porque contém quatro cromátides)
Neste estágio ocorre o crossing-over, ou seja, a troca de segmentos homólogos entre cromátides não irmãs de um par de cromossomos homólogos.

Paquíteno na meiose

Diplóteno

Ocorre o afastamento dos cromossomos homólogos que constituem os bivalentes. Embora os cromossomos homólogos se separem, seus centrômeros permanecem intactos, de modo que cada conjunto de cromátides-irmãs continua ligado inicialmente. Depois, os dois homólogos de cada bivalente mantêm-se unidos apenas nos pontos denominados quiasmas (cruzes).

Diplóteno na meiose
Diacinese

Neste estágio os cromossomos atingem a condensação máxima.

Diacinese na meiose
 
METÁFASE I

Há o desaparecimento da membrana nuclear. Forma-se um fuso e os cromosomos pareados se alinham no plano equatorial da célula com seus centrômeros orientados para pólos diferentes.

Metáfase I na meiose
ANÁFASE I

Os dois membros de cada bivalente se separam e seus respectivos centrômeros com as cromátides-irmãs fixadas são puxados para pólos opostos da célula.
Os bivalentes distribuem-se independentemente uns dos outros e, em consequência, os conjuntos paterno e materno originais são separados em combinações aleatórias.

Anáfase I da meiose
 
TELÓFASE I

Nesta fase os dois conjuntos haplóides de cromossomos se agrupam nos pólos opostos da célula.

Telófase I da meiose


Meiose divisão II - Divisão equacional

A meiose II tem início nas células resultantes da telófase I, sem que ocorra a Intérfase. A meiose II também é constituída por quatro fases:
PRÓFASE II
É bem simplificada, visto que os cromossomos não perdem a sua condensação durante a telófase I. Assim, depois da formação do fuso e do desaparecimento da membrana nuclear, as células resultantes entram logo na metáfase II.

Prófase II na meiose
 
METÁFASE II

Os 23 cromossomos subdivididos em duas cromátides unidas por um centrômero prendem-se ao fuso.

Metáfase II na meiose
 
ANÁFASE II

Após a divisão dos centrômeros as cromátides de cada cromossomo migram para pólos opostos.

Anáfase II na meiose
 
TELÓFASE II

Forma-se uma membrana nuclear ao redor de cada conjunto de cromátides.

Telófase II na meiose

Fonte: Coladaweb.com

Questões vestibular fases da meiose e mitose

1) No ciclo reprodutivo da maioria dos vegetais observa-se uma alternância de gerações que é mostrada, de forma simplificada, no esquema a seguir. 

Em qual das fases - gametófito ou esporófito - não encontramos pares de cromossomos homólogos? Justifique sua resposta. 

2) (UFPR) Assinale a alternativa incorreta.

a)      A prófase I apresenta cinco etapas, são elas: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese.
b)      O termo meiose deriva da palavra grega meíosis, que significa diminuição, e constitui uma alusão ao fato de, nesse tipo de divisão celular, o número de cromossomos ser reduzido à metade nas células-filhas.
c)       Em linhas gerais, nas prófases I e II ocorre condensação dos cromossomos; nas metáfases I e II eles se ligam aos microtúbulos do fuso e se dispõem na região equatorial da célula; nas anáfases I e II os cromossomos migram para os polos opostos da célula; nas telófases I e II eles se descondensam e formam núcleos-filhos nos polos da célula em divisão.
d)      Geralmente, logo após a primeira divisão meiótica se completar, ocorre a citocinese I, resultando na separação de duas células-filhas.
e)      Na meiose são produzidas duas células geneticamente diferentes entre si e com a metade do número de cromossomos da célula original.

3) (Acafe-SC) A sequência das subfases da prófase I é:

a)      Leptóteno, diplóteno, paquíteno, zigóteno, diacinese.
b)      Leptóteno, diplóteno, paquíteno, diacinese, zigóteno.
c)       Leptóteno, zigóteno, paquíteno, diacinese, diplóteno.
d)      Leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno, diacinese.
e)      Leptóteno, paquíteno, zigóteno, diplóteno, diacinese.

4) (Faee-GO) “Uma célula em divisão apresenta cromossomos homólogos pareados no equador da célula, com quiasmas visíveis. A próxima fase será a (I), caracterizada pela (II).”

Assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente os espaços I e II.

a)      Anáfase I; separação de cromossomos homólogos.
b)      Telófase I; divisão do citoplasma.
c)       Metáfase II; duplicação de centrômeros.
d)      Prófase II; desintegração da carioteca.
e)      Prófase I; ocorrência de crossing-over.

5) (UFTM/2011.2) A mitose e a meiose ocorrem no organismo humano e possibilitam a formação de diferentes células. A primeira ocorre em células somáticas e a segunda em células germinativas. Existem vários eventos que acontecem de forma semelhante nas duas divisões celulares; dentre eles, pode-se citar:

a) duplicação do DNA, separação dos cromossomos homólogos e duplicação dos centríolos.
b) separação das cromátides-irmãs, duplicação dos centríolos e permutação.
c) condensação cromossômica, duplicação do DNA e desaparecimento do envoltório nuclear.
d) citocinese, duplicação dos centríolos e separação dos cromossomos homólogos.
e) separação das cromátides-irmãs, pareamento dos homólogos e formação das fibras do fuso.

6) (Mackenzie 2003) No esquema acima, que representa o ciclo de vida dos vegetais I, II, III e IV, temos, respectivamente, os processos de divisão celular:

 a) mitose, meiose, mitose e mitose.
 b) mitose, mitose, mitose e meiose.
 c) meiose, mitose, mitose e mitose.
 d) mitose, mitose, meiose e mitose.
 e) meiose, mitose, meiose e mitose.

7) (VUNESP 2009) O ciclo celular envolve a interfase e as divisões celulares, que podem ser mitose ou meiose. A meiose é um tipo de divisão celular que originará quatro células com o número de cromossomos reduzido pela metade. Com base no texto e em seus conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar que:

a) interfase é um período em que ocorre apenas a duplicação do material genético.
b) na anáfase I cada cromossomo de um par de cromossomos homólogos é puxado para um dos pólos da célula.
c) o crossing-over ocorre em todos os cromossomos não homólogos.
d) na telófase I os cromossomos separados em dois lotes sofrem duplicação do material genético e as membranas nucleares se reorganizam.
e) quiasmas são as permutas que ocorrem entre cromátides irmãs que permitem a variedade de gametas.

8) (FUVEST) Considere os processos de mitose e meiose.
a) Qual o número de cromossomos das células originadas, respectivamente, pelos dois processos, na espécie humana?

b) Qual é a importância biológica da meiose?

9) O esquema ao lado apresenta um ciclo vital:


                           
Os números I, II e III representam, respectivamente:

a) mitose, fecundação, meiose;
b) meiose, fecundação, mitose;
c) mitose, meiose, fecundação;
d) meiose, mitose, fecundação;
e) fecundação, mitose, meiose.


10) (CESGRANRIO) Ao compararmos mitose com meiose, podemos concluir que: 

a) a meiose está associada à reprodução de pluricelulares, e a mitose, ao seu crescimento. 
b) a meiose divide à metade o número de cromossomos de uma célula, e a mitose o duplica. 
c) a meiose está associada à reprodução de unicelulares, e a mitose, ao seu crescimento. 
d) a mitose garante o número cromossomial da espécie, e a meiose, o número cromossomial do indivíduo. 
e) a mitose só acontece em células reprodutoras, e a meiose só em células haplóides.


11) (CESGRANRIO) A figura a seguir é característica da MEIOSE porque só nesse tipo de divisão celular acontece:


a) separação dos centríolos.
b) formação do fuso acromático.
c) manutenção da carioteca.
d) pareamento dos cromossomos homólogos.
e) duplicação das cromátides.

12) Durante qual estágio da mitose a membrana nuclear é quebrada em fragmentos?

a) Metáfase
b) Anáfase
c) Começo da Prófase 
d) Término da Prófase



Gabarito:

1) Na fase de gametófito, pois ela é resultante de células que sofreram meiose, divisão celular onde ocorre a separação dos cromossomos homólogos e redução de seu número à metade.  2) E   3) D    4) A    5) C
6) C   7) B    8) a) A mitose produz células com 46 cromossomos; a meiose células com 23.
 b) Manutenção do número cromossômico da espécie e aumento da variabilidade.    9) B   10) A  11) D
12) D    13) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário