sábado, 5 de janeiro de 2013

protozoários questões vestibular

Os protozoários são Protistas heterótrofos. A maioria dos protozoários  apresenta um corpo composto por uma única célula, que pode ter 10µm nos coanoflagelados ou muitos centímetros em alguns dinoflagelados, foraminíferos ou amebas. Esta estrutura corpórea do protozoário é limitada pela membrana celular. A flexibilidade ou rigidez do corpo e de sua forma são super dependentes do citoesqueleto, que está localizado bem abaixo da membrana celular. Logo, o citoesqueleto e a membrana formam o que chamamos de “película”, que é como uma “parede corporal” destes organismos. Filamentos proteicos como a actina, microtúbulos, vesículas como os alvéolos compõem o citoesqueleto.


Eles habitam a água e o solo. Este reino é constituído por cerca de 65.000 espécies conhecidas, das quais 50% são fósseis e o restante ainda vive hoje; destes, aproximadamente 25.000 são de vida livre, 10.000 espécies são parasitos dos mais variados animais e apenas cerca de 30 espécies atingem o homem (TORTORA, 2000).
   


Classificação dos Protozoários
Os protozoários são classificados de acordo com o seu modo de locomoção:

 1) Filo Sarcodina

 Locomoção caracterizada pela emissão de pseudópodes (Entamoeba histolítica);

2) Filo Mastigophora

 Deslocamento através de propulsão flagelar. incluem os protozoários com flagelos com organelas da fase adulta.  a maioria é comensal, simbiótica ou parasita (Trypanosoma cruzi e Trichonympha);

3) Filo Ciliophora

 Movimentação mantida por curtas e numerosas estruturas ciliares. vivem em água doce e salgada e se reproduzem assexuadamente, e também sexuadamente (por conjugação). Alguns parasitas desse filo podem causar doenças como a Tricomoníase e Giardíase.

 4) Filo Sporozoa

Não possuem nenhum sistema de locomoção, sua dispersão é realizada através de esporos. Todos são parasitas e os mais comuns causam doenças como a malária e a toxoplasmose.

 

Reprodução dos protozoários


Os protozoários multiplicam-se mais freqüentemente por via assexuada, mas certos grupos recorrem regularmente ou sob determinadas condições do ambiente à reprodução sexuada, enquanto outros têm ciclos complexos nos quais alternam fases de multiplicação assexuada e sexuada. A habilidade de realizar uma fase sexuada está restrita aos ciliados, apicomplexos e alguns táxons de flagelados e sarcodinos.

 Divisão binária simples
Este tipo de reprodução baseia-se na bipartição do corpo celular. Nas amebas nuas não há plano de divisão, elas simplesmente assumem uma forma arredondada e dividem-se em duas metades basicamente iguais as células filhas recebem diretamente a estrutura do progenitor; em apenas um dos indivíduos será formado, de novo, um vacúolo contrátil. Já nas amebas testáceas há uma considerável variedade e sua divisão freqüentemente assemelha-se ao processo de brotamento, como ocorre em Arcella . Nestas o protoplasma se exterioriza gradualmente pela abertura da concha como um grande pseudópodo, separando-se após mitose. O organismo gerador retém a concha e a metade do citoplasma, enquanto o outro membro secreta uma nova concha.


Esquizogonia

É uma fissão múltipla; o núcleo se divide múltiplas vezes antes da célula se dividir. Após a formação de vários núcleos, uma pequena porção do citoplasma se concentra ao redor de cada núcleo e então, uma única célula se separa em células.

Brotamento


É uma forma de fissão no curso da qual pode a célula materna ser apenas afetada pelo processo reprodutor. No brotamento simples de um suctório, o ciliado paterno, sedentário, conserva seu aparelho alimentador, enquanto se realiza a divisão nuclear e é produzido um broto terminal ou lateral que se desenvolverá  convertendo-se em larva ciliada. Em outros casos, o brotamento é múltiplo e há produção simultânea de 4 a 12 larvas (em Ephelota), embora em outros suctórios, Acineta por exemplo, a larva possa aparecer por brotamento do fundo de uma cavidade matriz que se forma por invaginação da superfície do corpo. Em certos ciliados, ou seja da ordem Apostomatida, há casos de formação de cadeias lineares de ciliados formados por brotamento.
Os organismos ciliados resultantes do brotamento, nadam livremente até se estabelecerem num substrato, quando perdem os cílios e desenvolvem tentáculos alimentadores e pedúnculo fixador. 


Sexuada

Existem dois tipos de reprodução sexuada:

Conjugação

 União temporária de dois indivíduos, com troca mútua de materiais nucleares.

Singamia ou fecundação

União de microgameta e macrogameta formando o ovo ou zigoto, o qual pode dividir-se para fornecer um certo número de esporozoítos. O processo de formação de gametes recebe o nome de gametogonia e o processo de formação dos esporozoítos recebe o nome de esporogonia.



Nutrição dos protozoários

autotróficos: são os que, a partir de grãos ou pigmentos citoplasmáticos (cromatóforos), conseguem sintetizar energia a partir da luz solar (fotossíntese);

heterotróficos: ingerem partículas organicas, digerem-nas (enzimas) e, posteriormente, expulsam os metabólitos. Essa ingestão se dá por fagocitose (ingestão de partículas sólidas) ou pinocitose (ingestão de partículas líquidas);

saprozóicos: "absorvem", substancias inorgânicas, já decompostas e dissolvidas em meio líquido;

mixotróficos: quando são capazes de se alimentar por mais de um dos métodos acima descritos.

Digestão dos protozoários


Nas espécies de vida livre há formação de vacúolos digestivos. As partículas alimentares são englobadas por pseudópodos ou penetram por uma abertura pré-existente na membrana, o citóstoma. Já no interior da célula ocorre digestão, e os resíduos sólidos não digeridos são expelidos em qualquer ponto da periferia, por extrusão do vacúolo, ou num ponto determinado da membrana, o citopígio ou citoprocto.

Respiração dos protozoários


Quanto a respiração, os protozoários  podem ser dois tipos fundamentais:

aeróbicos: são os protozoários que vivem em meio rico em oxigênio;

anaeróbicos: quando vivem em ambientes pobres em oxigênio.


Os protozoários na biotecnologia

Depois das bactérias, os protozoários são os organismos mais numerosos no lodo ativado, quando se tem boas condições de operação do processo. O principal grupo de protozoários encontrados nos lodos ativados são ciliados. Eles normalmente representam aproximadamente 5% do peso seco dos sólidos em suspensão presentes no tanque de aeração. Em ordem decrescente, segundo o Water Pollution Research Laboratory (W.P.R.L.), as espécies encontradas no processo de lodos ativados são: Aspidisca costata; Vorticella alba; Opercularia coarctata; Trachelophyllum pusillum, Vorticella striata; Vorticella microstoma; Chilodonelha uncinata; Vorticella convallaria; Uronema nigricans; Epistylis plicatilis; Hemiophrys plenrosigma; Aspidisca lynceus e Colpoda 

Experiências desenvolvidas no W.P.R.L. (Inglaterra) permitiram concluir que os protozoários tem uma bem definida e útil participação no processo de lodos ativados. Na ausência de protozoários, um grande número de bactérias que não floculam e conseqüentemente não sedimentam, seguem com o efluente final do processo, porém decresce grandemente quando uma população de protozoários ciliados está presente nos lodos. Pesquisas efetuadas pelo W.P.R.L. também sugerem que a ação predatória por parte dos protozoários é o principal mecanismo pelo qual as bactérias livres são removidas do efluente, enquanto que a indução da floculação pelos protozoários é de importância secundária. Portanto, os protozoários teriam una função importante na clarificação do efluente do processo. Em relação à qualidade do efluente final a identificação de certos tipos de protozoários pode fornecer informações de interesse. Em geral, a presença de protozoários flagelados e de rizópodes indicam que o efluente final não é de boa qualidade. Existem, porém, exceções como por exemplo a Arcella, que é um rizópode indicativo de efluentes que sofreram nitrificação e, pois, de boa qualidade. Outro gênero de rizópode, Amoeba, também é muito comum em lodos de sistemas com efluentes de boa qualidade.

Muitas espécies de Vorticella, um ciliado pedunculado, ocorrem em lodos de sistemas eficientes, juntamente com Opercularia. Aspidisca e Lionotus, porém, a presença de Vorticella microstoma no lodo é comumente associada a sistema de baixa eficiência. Aspidisca costata, presente no lodo, indica boa nitrificação do processo, uma vez que se alimenta de bactérias nitrificadoras. Paramecium caudatum, um ciliado característico de lodos de sistemas não muito eficiente, às vezes aparece em lodos de sistemas de alta eficiência, porém, sua concentração oscila intensamente

protozoários questões de vestibular

1) (UFPR 2009) Sobre os protozoários parasitas que habitam o intestino humano, nutrem-se de resíduos alimentares e são eliminados para fora do organismo para a continuidade do seu ciclo biológico, assinale a alternativa INCORRETA.

a)  A transmissão ao homem ocorre por ingestão de cistos desses protozoários contidos em alimentos ou água contaminada.
b)  A forma biológica encontrada dentro do intestino humano é a cística, que é a forma de resistência.
c)  A multiplicação desses parasitas é assexuada, por divisão binária.
d)  Higiene pessoal e defecação em locais apropriados são medidas para evitar o contato com esses parasitas.
e)  Um dos sintomas da infecção por esses parasitas é a diarreia
.


2)  (UNISA) Quando um _________ está se dividindo por ________ há formação de _______ células-filhas.

a) ciliado - conjugação - duas;
b) rizópode - cissiparidade - quatro;
c) esporozoário - esquizogonia - muitas;
d) esporozoário - esquizogonia - duas;
e) ciliado - esporogonia - duas.

3) Pseudópode(s) é(são):
a) invólucros resistentes que envolvem as células dos protistas marinhos;
b) bastonete rígido que percorre longitudinalmente o corpo celular;
c) expansões protoplasmáticas transitórias que permitem locomoção e apreensão do alimento;
d) estruturas em forma de bastonetes que aparecem nos ciliados, situando-se entre as porções basais dos cílios;
e) espécie de taça quitinosa.


4) (UNIP) Qual das seguintes estruturas é comum às amebas de água doce e falta nas amebas marinhas?
a) vacúolo contrátil;
b) vacúolo digestivo;
c) endoplasma;
d) núcleo individualizado;
e) pseudópode.

5) (Fuvest 2008 - 2a fase) Os protozoários de água doce, em geral, possuem vacúolos pulsáteis, que constantemente se enchem de água e se esvaziam, eliminando água para o meio externo. Já os protozoários de água salgada raramente apresentam essas estruturas.

Explique:

a) a razão da diferença entre protozoários de água doce e de água salgada, quanto à ocorrência dos vacúolos pulsáteis.
b) o que deve ocorrer com um protozoário de água salgada, desprovido de vacúolo pulsátil, ao ser transferido para água destilada.


6) (Enem) Você sabe que a doença de Chagas é causada por um protozoário (Tryponosoma cruzi) transmitido pela picada de insetos hematófagos (barbeiros). Das medidas propostas no texto, as mais efetivas na prevenção dessa doença são: 

a) 1 e 2            b) 3 e 5          c) 4 e 6          d) 1 e 3                e) 2 e 3 

7) (UFPB) O padrão  reprodutivo mais freqüente entre os protozoários é o assexuado. Abaixo, temos exemplo de:

a) cissiparidade ou bipartição;
b) divisão múltipla;
c) conjugação;
d) esporogonia;
e) brotamento ou gemiparidade.

Gabarito:

1) B    2) C    3) C    4) A    5)  a) Os protozoários de água doce, por serem hipertônicos em relação ao meio externo, recebem influxo constante de água por osmose, para não "explodir" possuem vacúolos pulsáteis, responsáveis pela eliminação do excesso de água. Os protozoários de água salgada raramente possuem vacúolos pulsáteis, uma vez que, são isotônicos em relação ao meio externo, e, portanto, não apresentam problemas em sua regulação osmótica.      b) Um protozoário de água salgada transferido para água destilada deve "explodir" pela entrada excessiva de água por osmose.    6) C    7) A


Veja também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário