sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Geopolítica mundial resumo



Nova Ordem Mundial


O termo Nova Ordem Mundial  tem sido empregado em vários momentos da história para indicar um rompimento radical na forma e conteúdo como estão organizadas as relações internacionais entre as nações, com destaque para o equilíbrio de poder entre as potências mundiais no momento, ou seja, a paz e a coordenação entre os países mais desenvolvidos militar e economicamente, exercendo em conjunto diretrizes que estabelecerão o caminho seguido pelas outras sociedades menos desenvolvidas.
A nova ordem mundial existente em nossos dias (pois, como já foi dito, houveram outras “novas ordens mundiais” anteriores) caracteriza-se pela unipolaridade, o controle dos destinos do mundo por uma única superpotência, sobrevivente da Guerra Fria, os Estados Unidos, sendo este apoiado por potências menores porém ainda influentes (Europa e Japão).

Acredita-se que o fenômeno da globalização e da nova prdem mundial são intercomunicáveis, cada um resultando em causa e consequência do outro, pois estaria se configurando um domínio do império norte-amnericano sobre a economia de mercado ajudado pelo fenômeno chamado de “balcanização”, que consiste na fragmentação de vários antigos estados soberanos onde predominava a convivência de várias etnias e culturas diferentes. Tal fenômeno ajudaria na manutenção do predomínio econômico e político norte-americano, pois a soberania dos outros estados estariam sendo cada vez mais limitadas, condicionadas, enfim, inibidas. Com isso, assume-se que nesta nova ordem mundial, o estado nacional como conhecíamos até algumas décadas atrás entra definitivamente em decadência, resultando com isso que boa parte da população mundial retroceda a uma convivência com protetorados de fato, países fracos, sem representatividade, sustentados apenas pela ideia de unidade étnica e cultural.

Há também que se destacar não só a decadência da grande maioria dos estados nacionais mas também das organizações internacionais, (que são, junto aos estados, o outro sujeito de direito internacional). Tal afirmativa ficou evidente na decisão unilateral dos EUA em invadir o Iraque, sem considerar antes o parecer da Organização das Nações Unidas, literalmente passando por cima desta organização que deveria primar pelo equilíbrio e respeito à soberania de todos os seus membros, e além disso, primordialmente, preservar a paz e encontrar soluções pacíficas como resolução de todo e qualquer conflito.

Mas, a pior face da nova ordem liga-se mesmo à falência do estado nacional, que, sob um manto de respeito à cidadania e aos direitos fundamentais do cidadão, cada vez mais torna a política interna dos países inócua, afastando o povo dos assuntos políticos (basta ver no mundo todo a abstenção cada vez maior em eleições nacionais, na maioria das democracias). Assim, uma ditadura de discurso inócuo, liberal domina os países democráticos, e os submetem à política de livre economia de mercado orientada aos interesses da superpotência remanescente, os Estados Unidos. Os interesses das nações em si são assim preteridos, e o desemprego e o fim da livre iniciativa no campo econômico atingem patamares assustadores. O cidadão contemporâneo cada vez mais é pressionado pelo mercado e vem perdendo no mundo atual seus direitos a educação, saúde, emprego, saneamento básico, enfim, serviços públicos de qualidade, para poder desfrutar dos mesmos só quando os pode pagar devidamente.

Bibliografia:
http://eduquenet.net/ordemmundial01.htm

Questões sobre geopolítica mundial

1) (Fuvest 2010)  A Organização dos Estados Americanos (OEA) revogou, por meio da Resolução de 03/06/2009, a decisão, tomada em 1962, que excluía Cuba dessa organização. Em relação a esse tema, é correto afirmar que

a) os países membros impuseram, como condição para a volta de Cuba à OEA, o cumprimento do acordo de fechamento da prisão de Guantánamo.  

b) o retorno de Cuba à OEA deve resultar de um processo de diálogo a pedido do próprio governo cubano.  

c) a atual decisão da OEA foi criticada por países da

América do Sul que não fazem parte dessa organização como, por exemplo, Venezuela e Bolívia.  

d) o Brasil não participou da decisão da OEA, em junho de 2009, mantendo-se alheio ao processo de diálogo e de negociação com Cuba.  

e) os EUA retiraram-se do processo de discussão da referida Resolução por discordarem da readmissão de Cuba à OEA.  

2) (Ufu 2010)  As vagas para disputar a Copa do Mundo de Futebol são distribuídas pelas confederações continentais. No entanto, um país que tem seu território totalmente na Ásia é filiado à UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) desde 1994, tendo disputado as eliminatórias da Europa.

Assinale a alternativa que indica o nome deste país e a razão geopolítica desta participação em uma confederação de outro continente.

a) Turquia – Relação de belicosidade latente com países próximos em decorrência do fim do Império Otomano.  

b) Israel – Relação de belicosidade latente com países próximos em decorrência dos conflitos árabe-israelenses.  

c) Líbano – Relação de belicosidade latente com países próximos em decorrência de ter sido parte do Império Colonial Francês.  

d) Moldávia – Relação de belicosidade latente com países próximos em decorrência da extinção da União Soviética.  

3) (Uerj 2010)  Quinze anos depois do genocídio que vitimou mais de 800 mil pessoas, visitar Ruanda ainda é uma espécie de jogo de adivinhação – a cada rosto que passa tenta-se descobrir quem foi vítima e quem foi algoz na tragédia de 1994. O governo do país recorre à união do povo. O censo e as carteiras de identidade étnicas não existem mais, todos agora são apenas considerados ruandeses. O esforço do presidente Paul Kagame em evitar um novo conflito é tão grande que chamar alguém de “tutsi” ou “hutu” de maneira ofensiva é crime, com pena que pode chegar a 14 anos.

Marta REIS

 A presença do trauma do genocídio é o principal problema social de Ruanda, maior inclusive que a pobreza. Tratar esse trauma coletivo devia ser prioridade número um, e não transformá-lo num tabu. A política do governo é a do esquecimento por lei, por obrigação. Errada é a vitimização do genocídio, pois existe uma história de conflitos anterior e posterior ao massacre.

Marcio GAGLIATO

 A polêmica sobre os efeitos do genocídio de Ruanda, ocorrido em 1994, aponta para contradições dos processos de constituição de Estados nacionais na África contemporânea.

Com base na análise dos textos, a resolução dessas contradições estaria relacionada à adoção das seguintes medidas:

a) conciliação político-religiosa – afirmação das identidades locais  

b) punição das diferenças culturais – unificação da memória nacional  

c) denúncia da dominação colonial – integração ao mundo globalizado  

d) reforço do pertencimento nacional – revisão das heranças da descolonização  

4) (Unesp 2010)  Leia com atenção os textos

I. “A política internacional do pós-guerra apresenta duas características que a distinguem de todos os períodos anteriores: a universalidade das relações entre Estados e a bipolarização do poder planetário. A universalidade das relações entre Estados é fruto da desagregação definitiva dos impérios coloniais. A descolonização da Ásia e da África, que se iniciara no entre guerras, praticamente se completa na década de 60. O aparecimento de dezenas de novos países independentes cria, pela primeira vez, uma diplomacia efetivamente mundial”.

II. “A bipolarização do poder planetário é resultado do enfraquecimento geopolítico das antigas potências e da emergência de duas superpotências capazes de desencadear a destruição de todo o sistema mundial de Estados”.

III. “Comandando direta ou indiretamente dezenas de Estados abrigados em suas áreas de influência, as superpotências encetam uma disputa pela hegemonia mundial que tem repercussões nos planos político, econômico e propagandístico.

[...] A diplomacia contemporânea se desenvolve em circunstâncias sem precedentes. Raras vezes existiu base menor de entendimento entre as grandes potências, mas tampouco jamais foi tão coibido o uso da força”.

(Demétrio Magnoli, O mundo contemporâneo, Relações Internacionais

1945 a 2000. São Paulo: Moderna, 2002. Adaptado.)

Os textos referem-se, respectivamente, a:

a) I. Organização das Nações Unidas (ONU);
II. Inglaterra e França;
III. Doutrina Monroe.  

b) I. Organização das Nações Unidas (ONU);
II. Estados Unidos e a União Soviética;
III. Guerra Fria.  

c) I. Organização dos Estados Americanos (OEA);
II. Reino Unido e Japão;
III. Plano Marshall.  

d) I. União Europeia;
II. Canadá e EUA;
III. Doutrina Truman.  

e) I. Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN);
II. Alemanha e França;
III. Conferência de Potsdam.  

5) (Ufg 2010)  A geopolítica no continente americano sofreu mudanças consideráveis na década atual, modificando projetos institucionais que visavam maior influência econômica dos Estados Unidos. Como contraponto a essas iniciativas, o governo da Venezuela propôs a criação de um novo bloco.

Esse bloco, que conta atualmente com a adesão de vários países, é

a) o Mercosul, que visa estreitar as relações com os países do Cone Sul.  

b) o Nafta, que busca aproximar os países da América do Norte e Central.  

c) o Pacto Andino, que surge do chamado Acordo de Cartagena, com objetivo de integração econômica.  

d) a Unasul, que objetiva criar mecanismos de proteção aos países da América do Sul.  

e) a Alba, que propõe a unificação política e econômica entre os países da América do Sul e da América Central.  

6) (Ufrgs 2010)  O anunciado acordo militar entre Colômbia e Estados Unidos tem provocado preocupações na região amazônica brasileira em razão dos seus possíveis impactos sobre o

1 – combate ao narcotráfico na Colômbia.

2 – controle do movimento zapatista na região.

3 – desequilíbrio das forças militares na região.

Quais estão corretas?

a) Apenas 1.  

b) Apenas  2.  

c) Apenas  3.  

d) Apenas  1 e 3.  

e) 1, 2 e 3.  

7) (UEPB) A nova ordem mundial é multipolar, em substituição à bipolar, quando os Estados Unidos e a União Soviética dividiam o comando do mundo. De acordo com os conhecimentos sobre a nova ordem, assinale a afirmativa correta.

a) O Nafta é um bloco econômico que reúne países do continente norte-americano e substituiu a OEA.
b) As organizações financeiras internacionais, como o FMI, o Bird e o Gatt, perderam importância na nova conjuntura multipolar.
c) O Mercosul, bloco formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, eliminou as barreiras alfandegárias entres os países-membros e criou uma moeda única, que entrará em vigor a partir de 2010.
d) Os blocos de maior poderio econômico, tecnológico e político-diplomático são o
americano, o europeu e o asiático.
e) Os dois maiores blocos, em número de países, são o Nafta e Mercosul.

8) Considere o texto a seguir para responder à questão. Um relatório divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) sugere que mais de 99% das mortes durante o parto ocorrem em países em desenvolvimento. Segundo o documento, “Progresso para as Crianças: Um Relatório sobre a Mortalidade Materna”, as grávidas ou em situação de parto, da ____ I___ e do ____ II___, são as que mais riscos enfrentam, de acordo com o Unicef.
(www.unmultimedia.org/radio/portuguese/detail/7296.html)

Com base nos conhecimentos sobre as áreas de pobreza do mundo, pode-se concluir que I e II são, respectivamente,

a) América Andina … Caribe
b) África Subsaariana … sul da Ásia
c) Amazônia brasileira … sul da China
d) África mediterrânea … norte da Índia
e) América Central … Oriente Médio

9) Recentemente, o presidente dos Estados Unidos, George                              W. Bush, deu declarações de que o aumento nos preços dos alimentos no mundo devia-se ao crescimento da renda e, conseqüentemente, da demanda em países como a Índia, onde se estima uma classe média com 350 milhões de pessoas. Analisando o raciocínio proposto pelo presidente dos Estados Unidos, pode-se afirmar que está

a) incorreto, já que o crescimento econômico dos países emergentes vem atingindo somente a indústria de bens duráveis, como os automóveis, sem relação com o mercado de alimentos.
b) inspirado na teoria neoliberal, que prega a necessidade de poupança nos países emergentes para evitar as importações e a conseqüente redução dos ganhos na balança
comercial.
c) correto, pois, como já foi observado nos países desenvolvidos, o crescimento do consumo expande-se muito mais rapidamente com o crescimento da renda do que com o da população.
d) incorreto, pois países subdesenvolvidos como a Índia não possuem a chamada “classe média”, pois apresentam sociedades de caráter dualista, ou seja, divididas em ricos
e pobres.
e) de acordo com as teorias de Malthus, para quem o crescimento do número de pobres, em escala geométrica, sempre superaria a produção de alimentos, independentemente
da tecnologia no campo.

10) (UFTO) Há cem anos, na primeira década do século XX, a Europa era o centro do mundo. O Reino Unido ainda era a grande potência mundial e possuía a maior marinha de guerra do mundo. Outros três países europeus – França, Alemanha e Rússia – tinham os mais poderosos exércitos do globo. A disputa pela hegemonia mundial leva as grandes potencias às duas grandes Guerras Mundiais e a liderança internacional passa a ser disputada por duas potências: Estados Unidos e União Soviética. Com a crise do mundo socialista e com o advento de novos pólos ou centros econômicos mundiais, há uma nova mudança na ordenação econômica e geopolítica global.

O texto acima faz referência a:

a) Ordem internacional unipolar, onde as grandes potências mundiais localizavam-se na Europa. Havia um equilíbrio entre elas. Isso porque nenhuma era forte o bastante para impor-se às demais.
b) Ordem geopolítica mundial, considerando essa situação, sempre provisória, de equilíbrio de poder em termos internacionais, no nível das relaçõeseconômicas, diplomáticas e militares – entre os
Estados nacionais.
c) Bipolaridade ou ordem bipolar, portanto, significou um mundo dominado por duas potências mundiais – ou superpotências, termo utilizado para se referir ao enorme poderio militar representado pelas armas nucleares.
d) Economias planificadas – que constituíam o principal alicerce do socialismo – e que se esgotaram ou ingressaram em uma profunda crise nos anos 1980.
e) Nova ordem mundial multipolar. Nela, os Estados Unidos exercem um papel de destaque, mas outras regiões mundiais desempenham papel importante, como a União Européia, o Japão, a China, entre outros.

11) (UFSC) Os acontecimentos políticos ocorridos na Europa a partir de 1989 promoveram a reorganização de alguns países. Assim, é correto afirmar que:

(01) Reapareceram como estados soberanos as Repúblicas Bálticas: Estônia, Letônia e Lituânia, que integravam a URSS desde a Conferência de Yalta.
(02) A Albânia, país balcânico, agregou ao seu território a província de Montenegro, porção da antiga Iugoslávia.
(04) A Alemanha reunificou-se com a anexação dos antigos reinos da Prússia e Boêmia.
(08) A Tchecoslováquia teve seu território desdobrado em dois novos estados independentes: a República Tcheca e a República Eslovaca.
(16) Surgiu a República da Moldávia, agregando porções dos territórios da antiga URSS, Polônia e Romênia.

Soma = ( )

12) Todas as alternativas apresentam aspectos que se aplicam à Europa da atualidade, EXCETO

a) A configuração de duas Europas, a ocidental, privilegiada no plano econômico, e a oriental, empobrecida e atingida por crises políticas, sociais e econômicas e por conflitos armados.
b) A liderança hegemônica político-militar e econômica, em âmbito mundial, contrariando as previsões de formação de uma economia polarizada pelos EUA e pelo Japão, após o desmantelamento da URSS.
c) A ocorrência de manifestações, especialmente contra os imigrantes, acusados de consumir recursos destinados à solução de problemas sociais, em detrimento da população nativa dos países europeus que os acolheram.
d) O aprofundamento e a extensão de experiências de integração econômica, iniciadas após a II Guerra Mundial, que, dado seu caráter supranacional, têm se apresentado como um modelo para a reestruturação política do mundo no século XXI.
e) O ressurgimento de movimentos nacionalistas e separatistas, que se constroem nas diferenças étnicas ou religiosas e contrariam a versão de que esses são movimentos do passado ou de áreas menos desenvolvidas.

13) Criado para estimular o comércio internacional, e promover ajuda econômica aos países-membros que viessem a apresentar problemas financeiros.

a) OMC
b) ONU
c) GATT
d) OTAN
e) FMI

14)  (Uneal) A Caxemira é um dos focos de conflito na atualidade. Ela é o pivô de uma disputa entre os seguintes países:

a) China e Índia.
b) Paquistão e China.
c) Paquistão e Índia.
d) Índia, Paquistão e Afeganistão.
e) China, Índia e Paquistão.

15) (Uece) Localizado no sudoeste do continente asiático, o Oriente Médio é um território limitado pelosmares Negro, Mediterrâneo e Vermelho, pelo Golfo Pérsico e pelo Mar Arábico, no Oceano Índico. Em termos geopolíticos é considerado como um barril de pólvora devido ao complexo e explosivo clima político, fundamentado por princípios religiosos que orientam permanentes conflitos. Sobre o território em questão, assinale o INCORRETO.

a) Nele se concentra a maior riqueza do continente asiático. Localizados no Golfo Pérsico, os seus lençóis petrolíferos são considerados os maiores do globo terrestre.
b) A Faixa de Gaza e a Cisjordânia constituem as principais áreas de conflitos entre árabes e judeus, palcos de sangrentas manifestações travadas entre radicais islâmicos, bem como, de radicas israelitas que não desejam a formação de um estado palestino.
c) O fundamentalismo islâmico, cujo ideário é a revogação dos costumes modernos e a aplicação da lei corânica à vida cotidiana, bem como, uma rejeição completa ao mundo moderno, galgaram o cenário político do Oriente Médio, a partir da Revolução Xiita iraniana, em 1979.
d) Com exceção do Líbano, onde a maioria da população segue o judaísmo, os demais países do Oriente Médio professam o islamismo como religião.

16) “Em pleno seculo XXI, as religioes continuam tendo grande influência no contexto social e cultural de diversos países e em amplas regiões do planeta. O poder da fé é de tal magnitude que é capaz de influir em aspectos políticos, sociais e econômicos de nações cujas autoridades, leis ou fronteiras são fortemente delimitadas por questões religiosas. Além disso, variados conflitos no mundo nos últimos tempos têm sua origem em divergências religiosas. (...) Jerusalém é a cidade sagrada de três grandes religiões (...). Os três credos têm em Jerusalém marcos básicos de sua doutrina e de sua historia.
” (In.: Atlas Geográfico Mundial ― para conhecer melhor o mundo em que vivemos ― vol.01Mundo. Barcelona: Editorial Sol 90, 2005.)
O texto acima apresenta Jerusalém como a cidade sagrada de três religiões. São elas:

a) judaísmo, hinduísmo e islamismo
b) judaísmo, cristianismo e islamismo
c) judaísmo, budismo e islamismo
d) judaísmo, confucionismo e islamismo
e) judaísmo, xintoísmo e islamismo

17) Sobre a Região Balcânica, é correto afirmar:

I −caracteriza os problemas de ordem étnico-territorial na Europa dos Bálcãs, que refletem as seculares disputasnuma região dominada pelos sérvios, no último século;
II −representa o conflito entre as identidades nacionais na Europa, reforçado pelo desmonte dos Estados socialistas no Leste europeu, na última década do século XX;
III −exemplifica a causa típica dos conflitos que assolaram os Bálcãs, principalmente após a Guerra Fria, quandoos sérvios espalhados por outros territórios da antiga Iugoslávia lutavam pela manutenção da sua hegemoniana região.
Das afirmações acima, está(ão) correta(s):

a) apenas a I.      b) apenas a II.         c) apenas a III.     d) apenas a I e II.       e) todas.

18) (ESPM) Observe as palavras de Gerry Adams:
Todas as unidades do IRA receberam ordens de depor asarmas. Todos os voluntários foram instruídos a assistir aosdesenvolvimentos dos programas puramente políticos edemocráticos por meios exclusivamente pacíficos. Os voluntáriosnão devem se engajar em nenhuma outra atividadede qualquer tipo.A liderança do IRA também autorizou nosso representante(...) para completar o processo para depor suas armasde forma confiável de modo a aumentar a confiança públicae para concluir esse processo o mais rápido possível.
(Planeta Porto Alegre, 2005).

Sobre o assunto em questão, está correto afirmar:

a) O IRA, mencionado no texto, é um grupo protestante extremista que defende a soberania britânica sobre a ilha da Irlanda.
b) A questão irlandesa envolve um conflito religioso entre cristãos e muçulmanos sobre a soberania da ilha.
c) O Eire reivindica a porção norte da Irlanda para juntar-se ao seu Reino.
d) Gerry Adams lidera um partido que defende a unificação da Irlanda sob um regime republicano.
e) A deposição de armas do grupo protestante do IRA abriu um novo capítulo que permite, a partir de agora, a unificação da ilha.


Gabarito:

1) B     2) B    3) D    4) B    5) E    6) D    7) D   8) B    9) C    10) B   11) 01 + 08 + 16 = 25
12) B    13) E   14) C    15) D    16) B   17) E    18) D


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário