sábado, 2 de fevereiro de 2013

Répteis resumo

Répteis


A classe Reptilia  (do latim reptum = rastejar) inclui os lagartos, cobras, tartarugas, jabutis, crocodilos, jacarés e a tartaruga. A ciência que estuda os répteis chama-se herpetologia.

Os répteis foram os primeiros vertebrados que se adaptaram á vida terrestre sem depender de água para a reprodução e respiração. Como mudanças evolutivas podemos citar:

- Pele mais resistente à perda de água mais ainda existem regiões onde a pele é mais fina para que haja locomoção;
- Poucas glândulas epidérmicas, pois a epiderme é cornificada  sem função respiratória;
- Garras que ajudam na proteção e locomoção;
- Ovo com casca resistente à perda de água, com cavidade amniótica;
- A principal excreta nitrogenada é o ácido úrico para diminuir a perda de água para o ambiente.

Os répteis são pecilotérmicos (a temperatura corporal depende da temperatura do ambiente). O esqueleto é completamente ossificado e o coração é completamente dividido em quatro câmaras (2 átrios e 2 ventrículos), as hemácias são nucleadas, respiração pulmonar, excreção por rins metanéfricos, ectotérmicos, dioicos com fecundação interna, ovos grande e com desenvolvimento direto.

Com a casca mais grossa, surge o anexo embrionário âmnio, que delimita a cavidade amniótica, cheia de líquidos, que protege o embrião contra o dessecamento.


Classificação dos répteis

Vamos conhecer as principais ordens em que se divide a classe dos répteis.

Quelônios
São as tartarugas, os jabutis e os cágados. Têm o corpo recoberto por duas carapaças: a carapaça dorsal, na parte superior do corpo, e o plastrão, na parte inferior. Essas duas carapaças são soldadas uma à outra. Há aberturas apenas para a saída do pescoço, dos membros anteriores e posteriores e da cauda.
As tartarugas são aquáticas e podem viver em água doce ou salgada; suas pernas têm a forma de nadadeiras, o que facilita a locomoção na água. Os jabutis são terrestres e seus dedos são grossos. Os cágados vivem em água doce e seus dedos são ligados por uma membrana que auxilia na natação.
Esses animais não têm dentes. A boca apresenta um bico córneo.
 
Jabuti


Crocodilianos
Crocodilo
 
São os crocodilos e os jacarés. Grandes répteis aquáticos, os crocodilianos têm corpo alongado e recoberto por placas córneas. Possuem quatro membros, que são usados para a locomoção terrestre e aquática.
O jacaré tem a cabeça mais larga e arredondada do que a dos crocodilianos, e, quando fecha a boca, seus dentes não aparecem. Já o crocodilo tem a cabeça mais estreita e, mesmo com a boca fechada, alguns dentes são visíveis.
Jacarés e crocodilos habitam regiões tropicais, geralmente às margens dos rios.
No Brasil só existem jacarés. Eles são encontrados na Amazônia e no Pantanal Mato-Grossense.


Escamados
São os lagartos e as serpentes (estas mais comumente chamadas de cobras). Esses animais têm a pele recoberta por escamas e dividem-se em dois grupos menores: lacertílios e ofídeos.

 
Lacertílios - Compreendem os lagartos, os camaleões e as lagartixas, répteis de corpo alongado, com a cabeça curta e unida ao corpo por um pequeno pescoço. Possuem quatro membros, sendo os anteriores mais curtos que os posteriores.

Ofídeos - Compreendem as serpentes ou cobras, répteis que não têm pernas. A grande maioria desses animais possuem glândulas que fabricam veneno. Uma serpente é peçonhenta quando seus dentes são capazes de inocular veneno nos animais que ataca. Os dentes têm um canal ou sulco que se comunica com as glândulas produtoras de veneno. No momento da picada, o veneno escoa por esse canal e é inoculado no corpo da presa.
 
Estrutura Corporal dos répteis

O corpo dos répteis é formado por cabeça, pescoço, tronco e cauda. Possui quatro pernas curtas, com dedos terminando em garras córneas. A boca é grande e cheia de dentes. Olhos são grandes, ocupando a posição lateral, com pálpebras e uma membrana nictante. A pele é composta por escamas córneas.


A pele dos répteis

Os répteis têm o corpo recoberto por uma pele seca e praticamente impermeável. As células mais superficiais da epiderme são ricas em queratina, o que protege o animal contra a desidratação e representa uma adaptação à vida em ambientes terrestres. A pele pode apresentar escamas (cobras), placas (jacarés, crocodilos) ou carapaças (tartarugas, jabutis).


Escamas de cobras.



Digestão dos répteis

  O sistema digestivo dos répteis modernos é semelhante em plano geral para a de todos os vertebrados superiores. Ele inclui a boca e suas glândulas salivares (em algumas espécies elas evoluirão em um par de glândulas de veneno), o esôfago, o estômago, e o intestino e termina em uma cloaca. 

      A maioria dos répteis é carnívora e têm aparelhos digestivos bastante simples. A digestão é mais lenta do que em mamíferos, refletindo em seu menor metabolismo e a sua incapacidade de dividir e mastigar os alimentos. Seu meio de regular a temperatura do corpo não requer muita energia, permitindo que grandes répteis, como crocodilos consigam viver a partir de uma única grande refeição por meses, digerindo lentamente.

      Animais endotérmicos ("sangue quente") despendem grande quantidade de energia para regular a temperatura corporal; isso explica por que um réptil ("sangue frio") sobrevive com menos de 10% das calorias requeridas por um mamífero de tamanho correspondente. Por exemplo, a uma temperatura ambiente de 20 ºC, uma pessoa em repouso despende entre 1.300 kcal e 1.800 kcal por dia. Nas mesmas condições, um jacaré com massa corporal equivalente despende 60 kcal por dia.
      Enquanto répteis modernos são predominantemente carnívoros, durante o início da história dos répteis vários grupos produziram alguns herbívoros. Hoje, a tartarugas são os únicos predominantemente herbívoros do grupo dos répteis, mas várias linhas de agamás e iguanas têm evoluído para viver, total ou parcialmente de plantas. Répteis herbívoros enfrentam os mesmos problemas de mastigação como mamíferos herbívoros, mas, sem os dentes complexo de mamíferos. As tartarugas não tem dentes, em vez deles elas tem um bico córneo tanto na mandíbula superior quanto na inferior. Em muitas espécies principalmente as mais carnívoras, o bico córneo é afiado e forte.


Circulação dos répteis

A circulação dos animais répteis varia um pouco de espécie para espécie. A circulação é fechada, completa e dupla nos crocodilianos, porém é incompleta nos outros grupos restantes.
A maioria dos répteis possui coração com dois átrios e um ventrículo, divididos parcialmente. Ocorre uma mistura de sangue não oxigenado com sangue oxigenado nos ventrículos.
Circulação dos Répteis
Circulação dos Répteis
O único ventrículo que os répteis possuem é dividido parcialmente pelo septo de Sabatier, o que torna a mistura do sangue venoso e o sangue arterial apenas em parcial. O sangue recebido pelos tecidos dos anfíbios, é menos saturado em oxigênio do que aquele que passa pela circulação sistêmica para os tecidos do corpo.
 Nos crocodilianos como, jacarés e crocodilos, há somente um ventrículo, o qual é dividido, sendo assim separados completamente. Porém, o sangue não oxigenado e o sangue oxigenado se misturam também, mas fora do coração.

Respiração dos répteis

A respiração dos répteis é pulmonar; seus pulmões são mais desenvolvidos. Apresentando dobras internas que aumentam sua capacidade respiratória.
   Os pulmões fornecem aos répteis uma quantidade suficiente de gás oxigênio, o que torna dispensável a respiração por meio da pele. Aliás , com a grande quantidade de queratina que apresenta, a pele torna-se praticamente impermeável , o que impossibilita a aquisição de gás oxigênio
   O coração da maioria dos répteis apresenta dois átrios e dois ventrículos, parcialmente divididos. Nos ventrículos, ocorre mistura de sangue oxigenado com não-oxigenado. Nos répteis crocodilianos, os dois ventrículos estão completamente separados, mas o sangue oxigenado e o sangue não-oxigenado continuam se misturando, agora fora do coração.


Excreção dos répteis

A excreção é feita por dois rins achatados e tubulares, localizados dorsalmente na parte posterior do corpo.

Reprodução dos répteis

São animais dioicos  que fazem fecundação interna. Os ovos costumam ser grandes, possuem uma casca grossa para proteger contra dessecamento, o embrião tem desenvolvimento direto, sem metamorfose.
As tartarugas possuem uma concha oval, com placas cornificadas  que costumamos chamar de casco. A parte dorsal desta concha chama-se carapaça e a ventral chama-se plastrão. O corpo está encaixado nesta concha, soldado pelas vértebras torácicas e costelas. Os pés dos jabutis têm forma de toco, e das tartarugas marinhas tem a forma de um remo, para natação.


Os lagartos apresentam formas variadas do corpo, com pernas longas ou curtas. Alguns correm muito rápido. Possuem pontos de quebra na cauda, pois se ela ficar presa, quebra-se no ponto de quebra e o animal se solta e foge. A cauda regenera em seguida. Os camaleões possuem uma língua protrátil.


As cobras não possuem pernas, então locomovem se rastejando. Não possuem pálpebras. Como nos lagartos, a pele apresenta fileiras de escamas. Os olhos são cobertos por uma cutícula. As cobras normalmente engolem seu alimento inteiro, graças a inúmeras modificações no seu corpo. As cobras vivem isoladas. Podemos classificá-las segundo o tipo de dente de veneno:

Áglifas: Não possuem dentes de veneno, todos os dentes são iguais, de mesmo tamanho. Exemplos: sucuri e a caninana;

Opistóglifas: Os dentes de veneno estão localizados na parte posterior da boca. Possuem um sulco por onde o veneno corre. Dificilmente conseguem inocular o veneno com eficiência. Exemplo: Falsa coral

Proteróglifas: Os dentes de veneno estão localizados na parte posterior anterior da boca e possuem um sulco por onde o veneno corre. Exemplo: coral verdadeira

Solenóglifas: Os dentes de veneno estão localizados na parte posterior anterior da boca e o veneno corre por um canal do dente.

Exercícios sobre répteis

1) (UFT) A transição dos seres vivos da água para a terra levou milhões de anos para acontecer. Nesse período, uma série de alterações ajustou gradualmente o plano estrutural dos organismos, permitindo a resolução de problemas de adaptação ao ambiente terrestre. O ambiente terrestre oferece vantagens como maior disponibilidade de oxigênio e exposição à radiação solar. Por outro lado, a baixa disponibilidade de água aumenta o risco de desidratação e impõe restrições à reprodução das espécies.

Dentre os eventos que permitiram o sucesso na transição dos seres vivos do ambiente aquático para o terrestre, podemos citar:

I. O surgimento do ovo amniótico.

II. O surgimento do tubo polínico.

III. A presença de um rim que excreta amônia.

IV. A presença de pele seca e queratinizada.

Das assertivas acima, são verdadeiras:

A) I, II, III e IV.
B) I, III e IV.
C) I, II e IV.
D) I, II e III.
E) Nenhuma das alternativas anteriores. 

2) Em relação à Classe Reptilia, marque com (V) para verdadeiro ou (F) para falso:

a) (  ) A maioria dos répteis excretam ácido úrico: menos tóxico que a amônia e bastante solúvel em água. 

b) (  ) O órgão de Jacobson é encontrado nas serpentes peçonhentas. 

c) (  ) A presença de músculos ao redor das costelas dos répteis facilita a ventilação pulmonar. 

d) (  ) As cobras-de-duas-cabeças não são serpentes, e tampouco lagartos ápodes. 

e) (  ) Os ovos dos répteis possuem âmnio, saco vitelínico, alantoide e córion.

3) (UEMS) Considerando os aspectos evolutivos de répteis e as principais características apresentadas pelos mesmos, que possibilitaram uma melhor adaptação ao ambiente terrestre, pode-se afirmar que apresentam:

A) Endotermia e circulação sanguínea fechada.

B) Fecundação interna com ovos pequenos sem vitelo e endotermia.

C) Respiração por pulmões, estrutura óssea porosa, com ossos menos densos que outros vertebrados.

D) Ovos com casca adaptados para o ambiente terrestre, pele corneificada mais resistente à abrasão e à perda de água.

E) Ectotermia e respiração cutânea.

4) (UFMG-2009)

A ruazinha lagarteando ao sol.
O coreto de música deserto
Aumenta ainda mais o silêncio.

Mário Quintana

A expressão lagartear  ‘deitar-se ao sol’  resultou da observação de um comportamento comum aos lagartos.
É CORRETO afirmar que, do ponto de vista biológico, esse comportamento se explica com base no fato de que os lagartos

A) dependem de fonte externa de calor para a regulação da temperatura, o que os torna muito ativos ou muito lentos. 

B) evitam a dessecação por meio de placas córneas e de corpo revestido por pele grossa, o que lhes dificulta a locomoção. 

C) excretam ureia, composto volátil e tóxico, que requer água para ser eliminada e induz a um estado de paralisia.

D) possuem pequena superfície pulmonar para uma troca gasosa eficiente, o que os torna sonolentos e preguiçosos. 

E) todas estão incorretas.

5) PUC) Assinale a afirmação correta em relação aos répteis:

a) são os primeiros animais amniotas na escala animal;
b) algumas ordens apresentam fecundação externa;
c) apresentam sempre o coração incompletamente dividido em 4 câmaras: 2 átrios distintos e 2 parcialmente separados;
d) não fazem parte do ecossistema marinho;
e) são animais agressivos, mas só entre os ofídios encontramos indivíduos peçonhentos.

6) (MED. ABC) As cobras áglifas são:

a) possuidoras de dentes de veneno sulcados na parte anterior da boca;
b) destituídas de dentes de veneno;
c) possuidoras de dentes de veneno sulcados na parte posterior da boca;
d) possuidoras de dentes de veneno canaliculados na parte anterior da boca;      
e) possuidoras de dentes de veneno canaliculados na parte posterior da boca.

7) (PUC) Dos caracteres abaixo, o que melhor permite determinar um animal como réptil?

a) são as escamas;
b) são os poros femurais do macho;
c) é a ausência de glândulas na pele;
d) é a capacidade de autonomia e regeneração;
e) é a presença da cauda.

8) (FUVEST) Qual das estruturas abaixo é a melhor explicação para a expansão e domínio dos répteis durante a era mesozoica  incluindo o aparecimento dos dinossauros e sua ampla distribuição em diversos nichos do ambiente terrestre?

a) prolongado cuidado com a prole, garantindo proteção contra os predadores naturais;
b) aparecimento de ovo com casca, capaz de evitar o dessecamento;
c) vantagens sobre os anfíbios na competição pelo alimento;
d) extinção dos predadores naturais e conseqüente explosão populacional;
e) abundância de alimento nos ambientes aquáticos abandonados pelos anfíbios.

9) A embriologia dos répteis tem sido abordada em filmes de ficção sobre dinossauros. Entretanto, considerando os répteis atuais, assinale a alternativa que NÃO poderia ser abordada numa cena de filme, como sendo um fato biologicamente correto: 

a) Embriões de répteis apresentando âmnio, cório e alantóide. 
b) Embriões de répteis nutrindo-se da vascularização placentária. 
c) Embriões de répteis apresentando fendas branquiais. 
d) Embriões de répteis dentro de ovos com muito vitelo. 
e) Embriões de répteis com a coluna vertebral surgindo do mesoderma.

10) Os répteis, por dependerem do calor do meio ambiente para se aquecerem e por variar a temperatura de seus corpos conforme as variações da temperatura do ambiente, podem ser chamados, respectivamente, de animais 

a) homeotérmicos, pecilotérmicos. 
b) pecilotérmicos, ectotérmicos. 
c) ectotérmicos, homeotérmicos. 
d) heterotérmicos, endotérmicos. 
e) ectotérmicos, heterotérmicos.

11)  (UFJF-MG) "Os jabutis (réptil - quelônio), no Sudoeste do Brasil, são ativos na estação quente e chuvosa, permanecendo praticamente imóveis na estação fria e seca". 

a) Que tipo de regulação térmica possuem os jabutis?
b) Considerando a relação existente entre a regulação térmica e o metabolismo, explique o comportamento dos jabutis nas diferentes estações climáticas do Sudeste do Brasil.
c) A pele dos répteis é uma superfície adaptada à troca de gases? Justifique sua resposta.
d) Um aspecto curioso do comportamento dos répteis, especialmente de alguns lacertíleos (lagarto e lagartixa) é autotomia. O que a autotomia e qual a sua finalidade? 

12) (UNESP) Um menino colocou a mão em um buraco onde havia uma cobra e, apesar de não tê-la tocado, foi picado por ela. Seu pai, um biólogo, mesmo sem ver a cobra, deduziu que ela era peçonhenta e socorreu o filho, tratando-o com soro antiofídico.

a) Que característica desse réptil levou o pai a deduzir que se tratava de cobra peçonhenta? Cite outra característica morfológica facilmente identificada na maioria dessas cobras.
b) Qual é a substância imunológica presente no soro antiofídico responsável pela inativação do veneno? Como este soro é produzido? 

Gabarito:

1) C     

2) a) FALSO. O ácido úrico não é solúvel em água.

b) FALSO. Ele é encontrado no teto da boca de todas as serpentes, auxiliando na captura de sensações olfativas.

c) VERDADEIRO

d) VERDADEIRO. Apesar de pertencerem à Ordem Squamata, são de uma Subordem e Família distintas (Amphisbaenia e Amphisbaenidae, respectivamente).

e)  VERDADEIRO. 

3) D    4) A   5) A   6) B    7) B    8) B    9) B   10) E

11) a) Os jabutis são animais pecilotérmicos e ectotérmicos.

b) Na estação quente, a temperatura corporal dos jabutis é mais elevada, sendo seu metabolismo mais intenso. Na estação fria, a temperatura corporal é mais baixa, tal como o metabolismo desses animais. Assim, no período quente, os jabutis apresentam maior atividade do que no período frio.

c) A pele dos répteis não é uma superfície adaptada à troca de gases. Porque a pele desses animais é seca e recoberta por escamas ou placas dérmicas, altamente queratinizada, que não permitem trocas gasosas.

d) Autotomia é a capacidade de auto-amputação, ou seja, a perda espontânea de partes do corpo, como a cauda inteira ou parte dela. A finalidade da auto-amputação é a fuga de predadores.

12) a) Serpentes peçonhentas possuem dentes inoculadores de veneno que deixam marcas características no local da picada. Além disso, são atraídas por animais homeotermos por possuírem, geralmente, uma fosseta loreal. Estes répteis geralmente apresentam também a cabeça triangular, escamas ásperas, pupilas verticais e cauda que termina abruptamente. 

b) O soro contém anticorpos específicos para neutralizar o veneno da cobra. Em institutos especializados, cavalos, bois ou cabras recebem pequenas doses do veneno e passam a produzir ativamente os anticorpos que constituirão o soro antiofídico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário