terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Golpe militar de 1964 resumo


Golpe Militar de 1964

a) Realizado pelas oligarquias em conluio com as Forças Armadas com o total apoio dos Estados Unidos.

b) Operação Brother Sam: uma aparatosa ajuda militar dos norte-americanos para consolidação do Golpe de 1964.

c) Combate ao comunismo e recuperação da credibilidade internacional.

Repressão: medidas duras – os atos institucionais (A. I.)

Foram instituídos diversos atos institucionais, entre os quais se destacam:

Ato Institucional n.o 2, decretado em outubro de 1965, estabelecia entre outras medidas:

a) Cassação de mandato: suspensão dos direitos políticos por 10 anos.

b) Eleições indiretas para presidente da República.

c) Extinção dos partidos políticos. Por meio do ato complementar n.o 4, de 24 de novembro de 1965, cria-se o bipartidarismo:

Situação: Aliança Renovadora Nacional (ARENA)

Oposição: Movimento Democrático Brasileiro (MDB)

Ato Institucional n.o 5, decretado no dia 13 de dezembro de 1968, estabelecia:

a) Suspensão dos direitos políticos (cassação de parlamentares).

b) Recesso em qualquer das Casas Legislativas: Congresso Nacional.

c) Confisca os bens advindos de enriquecimento ilícito.

d) Estado de sítio com prorrogação, fixando-se o respectivo prazo.

e) Intervenção federal nos Estados e Municípios.

f) Suspensão da garantia de habeas-corpus nos casos de crimes políticos contra a segurança nacional.

g) Recesso parlamentar, ficando a cargo do Executivo a autoridade para legislar em todas as matérias.

 Frente Ampla

Movimento político de oposição ao regime militar, composto por políticos cassados, entre os quais Carlos Lacerda. Propostas defendidas pelo movimento:

a) Retomada do poder pelos civis.

b) Reformas econômicas e sociais.

c) Anistia geral.

d) Restabelecimento das eleições diretas em todos os níveis.

e) Reforma agrária ampla.

Além de Carlos Lacerda, o comando da Frente Ampla contava ainda com João Goulart e Juscelino Kubitschek.

Emenda Constitucional de 1969 

Foi elaborada pela Junta Militar, dando amplos poderes para o Executivo, desfavorecendo ainda mais o Legislativo e o Judiciário. A Junta Militar foi composta pelo almirante Augusto Rademaker, pelo General Aurélio Lyra Tavares e pelo Brigadeiro Márcio de Souza Melo.

A emenda de 1969 criou:

a) A prisão perpétua e a pena de morte, visando fortalecer a Lei de Segurança Nacional.

b) A "fidelidade partidária", a fim de aprovar os projetos do governo.

Fonte: http://www.colegioweb.com.br/historia/golpe-militar-de-1964.html

Questões sobre o Golpe Militar de 64

1) (UFMG 2009) Considerando-se os fatores que contribuíram para a longevidade do regime militar no Brasil, é CORRETO afirmar que foi de grande relevância:

A) a combinação entre a ordem constitucional, amparada pela Constituição de 1967, e a arbitrariedade, expressa em sucessivos Atos Institucionais.
B) a manutenção de um sistema político representativo, com eleições indiretas em todos os níveis, exceto para a Presidência da República.
C) o desenvolvimento econômico-social do País, acompanhado de um constante crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).
D) o rodízio de lideranças políticas entre as Forças Armadas, por meio de eleições indiretas no âmbito do Comando Supremo da Revolução.

2) (UDESC 2008) “Organizadas em oposição a João Goulart, as Marchas da Família se transformaram em forte apoio ao governo militar, reunindo uma massa de civis, nas capitais e interior do país.” (REVISTA DE HISTÓRIA DA BIBLIOTECA NACIONAL. Ano 1, n. 8, fev./mar. de 2006. p. 60.)

Relacionando o fragmento acima ao golpe militar no Brasil, é correto afirmar:

A) As torturas e as perseguições políticas são matérias para ficção, pois o Brasil sempre foi um país estável politicamente.
B) Havia receio dos setores mais progressistas do Brasil de que os norte-americanos invadissem o país.
C) O medo, em relação ao comunismo, não existia no meio social, posto que o país, em especial suas elites, sempre foi simpático às idéias comunistas.
D) Por ocasião do golpe houve um movimento civil conservador, inicialmente organizado em oposição ao governo do presidente trabalhista João Goulart, manifestado nas Marchas da Família com Deus pela Liberdade.
E) Não houve exílio de brasileiros, pois a Constituição de 1967 garantia a liberdade de expressão política.

3) (UEL PR/2008)  O movimento de 31 de março de 1964 tinha sido lançado aparentemente para livrar o país da corrupção e do comunismo e para restaurar a democracia, mas o novo regime começou a mudar as instituições do país através de decretos, chamados de Atos Institucionais (AI). Eles eram justificados como decorrência “do exercício do Poder Constituinte, inerente a todas as revoluções”.
(FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: Editora da
Universidade de São Paulo, 1996. p. 465.)

Com base no texto, assinale a alternativa correta.

a) O AI-5 foi o instrumento que mais contribuiu para que o regime militar seguisse o curso de uma ditadura. A partir da sua instituição, vários atos de repressão passaram a fazer parte dos métodos utilizados pelo governo.
b) O Ato Institucional nº 1, instituído pelos comandantes do Exército, atingiu principalmente o patrimônio da Igreja Católica e promoveu o início da secularização da sociedade brasileira.
c) Logo após o golpe militar de 1964, as eleições para Presidente da República foram estabelecidas de forma democrática através de eleições diretas.
d) A principal orientação dos governos militares foi a aproximação com os Estados Unidos, afastando-se da tendência nacionalista que vinha sendo empreendida antes do golpe de 1964.
e) Os grupos de luta armada, de orientação socialista, nas conversas e encontros que tinham com os representantes do governo federal reivindicavam o direito à formação de partidos políticos de esquerda.

4) (FMJ SP/2009)  Em 31 de março de 1964, os militares brasileiros, apoiados pelos Estados Unidos e por parcelas da classe política e empresarial do país, assumiram o controle do Estado por meio de um golpe. A justificativa para esse golpe de Estado baseava-se na proteção contra

a) o comunismo internacional, visto como ameaça às instituições democráticas no panorama de polarização política pós 2ª guerra.
b) as ditaduras fascistas em franco processo de expansão no continente sul-americano, já instaladas na Argentina e no Chile.
c) a tentativa dos partidos de esquerda de implantar um regime parlamentarista, considerado estranho à tradição brasileira.
d) a violação dos direitos individuais garantidos na Constituição que vinha sendo praticada desde a renúncia de Jânio Quadros.
e) a hiperinflação que paralisava a economia do país, e cuja origem estava no endividamento externo do período Vargas.

5) UDESC SC/2010)  Sobre o período que sucede o Estado Novo, até a ocorrência do Golpe Militar (1945-1964), é correto afirmar:

a) Durante este período, houve a fusão de interesses entre Jânio Quadros e João Goulart; uma vez na oposição, renunciaram em favor de uma junta militar e de um governo democrático.
b) Logo após o fim do Estado Novo, houve um processo de retomada dos preceitos autoritários, incluindo uma reedição da Constituição de 1937.
c) A redemocratização do país ocorreu somente a partir da implantação do Ato Institucional número 1, promulgado pelos militares.
d) Juscelino Kubitschek, como primeiro presidente a tomar posse em Brasília, implantou o regime autoritário no país.
e) Durante um curto período teve-se um governo parlamentarista.

6) (FGV-SP/1998) Em relação ao Golpe Militar de 1964 no Brasil, pode-se dizer:

I- Foi fruto de uma conspiração civil-militar alarmada com os rumos nacionalistas do governo João Goulart.
II- Foi a forma encontrada pelos comandos militares para garantir a posse do novo presidente.
III- Representou a repulsa de setores da sociedade brasileira a tentativa de João Goulart de aumentar a presença do capital estrangeiro no país.
IV- Evitou a tentativa do Partido Comunista Brasileiro, de sindicatos de trabalhadores e de setores do Partido Trabalhista Brasileiro de exigir do presidente a implementação imediata das “reformas de base”.

Estão corretas as frases:

a) III e IV.
b) III e V.
c) I, II e III.
d) I, IV.
e) II, III e IV.

7) (Fatec-SP/2003) Em 31 de março de 1964, o general Mourão Filho, de Minas Gerais, iniciou um movimento de tropas em direção ao Estado da Guanabara. Em vários estados, movimentos militares eclodiram, apoiando Mourão. No dia seguinte, sem qualquer resistência do Governo de João Goulart, da população ou de militares legalistas, Jango foi deposto. A justificativa para a deposição de Jango pelos militares foi a seguinte:

a) Jango estava transformando o Brasil numa república sindicalista e comunista.
b) Jango estava realizando reformas que incomodavam os setores de exportação de mercadorias para Cuba e China.
c) Jango estava se desviando da Revolução Redentora, não querendo implantar a Reforma Agrária, aprovada pelo Congresso.
d) Jango havia realizado a reforma agrária desapropriando imensos latifúndios de empresas americanas, sem indenização alguma.
e) Jango não obedeceu a uma resolução do Supremo Tribunal Federal que regulamentava a Lei de Remessa de Lucros.

8) UFC-CE/2001) “Chefes altamente qualificados do Movimento de Março de 64 preferem chamá-lo contra revolução. Com efeito, houve uma reação ao rumo desordenado e ameaçador das liberdades democráticas que a Nação tomava sob Goulart. (...) Março de 64 é, pois, uma resposta e não um projeto autônomo. Por isso, foi feito em nome do Anti: anticomunismo, antipeleguismo, anticorrupção”. (Jarbas Passarinho, Folha de São Paulo, 31/03/1982).

“Com efeito, o governo de Jango não caiu por seus defeitos... ele foi derrubado por suas virtudes. Essencialmente porque representava uma ameaça inadmissível para as classes dominantes. Quem viveu aqueles últimos meses de tensão recordará tanto a animosidade e o ódio que se alastraram por toda a casta de privilegiados contra o governo nacionalista e sindicalista, como o entusiástico apoio popular ao governo trabalhista e reformista”. (Darcy Ribeiro, Folha de São Paulo, 30/03/1982).

Com base nos testemunhos acima citados, faça o que é pedido abaixo.

a) Identifique os pontos de vista de cada um dos autores citados com relação ao golpe militar de 1964.

b) Compare os projetos políticos para o Brasil que estão implícitos nos dois trechos acima citados.

9) (FGV-SP/1998) Em relação ao Golpe Militar de 1964 no Brasil, pode-se dizer:

I- Foi fruto de uma conspiração civil-militar alarmada com os rumos nacionalistas do governo João Goulart.
II- Foi a forma encontrada pelos comandos militares para garantir a posse do novo presidente.
III- Representou a repulsa de setores da sociedade brasileira à tentativa de João Goulart de aumentar a presença do capital estrangeiro no país.
IV- Evitou a tentativa do Partido Comunista Brasileiro, de sindicatos de trabalhadores e de setores do Partido Trabalhista Brasileiro de exigir do presidente, a implementação imediata das “reformas de base”.

Estão corretas as frases:

a) III e IV.     b) III e V.            c) I, II e III.        d) I, IV.            e) II, III e IV.

10) (Mack-SP/2004) A “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, em março de 1964, na cidade de São Paulo, foi:

a) uma demonstração de forças conservadoras de direita contra o que chamavam de esquerdismo e comunismo do governo João Goulart.
b) uma manifestação de apoio das famílias de trabalhadores brasileiros ao governo do presidente Goulart.
c) uma resposta das massas populares, apoiando as Reformas de Base, após o Comício na Central do Brasil (RJ/março de 1964).
d) uma demonstração de repúdio das classes trabalhadoras a uma possível intervenção militar, com apoio norte-americano, ao governo de Goulart.
e) uma manifestação, de setores conservadores da sociedade brasileira, de revolta contra a tentativa de se derrubar o governo constitucional.


Gabarito:

1) A   2) D   3) A   4) A   5) E   6) D   7) A   8) a) Realizando a leitura dos textos acima, notamos a construção de duas argumentações antagônicas com relação ao golpe de 1964. Por um lado, o militar Jarbas Passarinho aponta o evento como uma reação contra as ameaças que tomavam conta de um governo influenciado pelo ideário comunista. Em contrapartida, o acadêmico Darcy Ribeiro entende que esse mesmo golpe foi um atentado contra uma série de mudanças que partiam da demanda popular e buscavam ser atendidas pelo governo de João Goulart.
b) No primeiro documento, vemos um projeto preocupado em defender a nação de uma revolução que se perfilava através do desordenamento das liberdades democráticas. Já no segundo, esse mesmo governo é tomado como importante fio condutor de uma série de reformas, preocupadas em defender os interesses nacionais e atender as várias demandas da classe trabalhadora brasileira.
9) D     10) A


Flag Counter

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário