quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Sistema Urinário humano - resumo (com questões)

Sistema Urinário Humano

O sistema excretor é formado por um conjunto de órgãos que filtram o sangue, produzem e excretam a urina - o principal líquido de excreção do organismo. É constituído por um par de rins, um par de ureteres, pela bexiga urinária e pela uretra.
Os rins situam-se na parte dorsal do abdome, logo abaixo do diafragma, um de cada lado da coluna vertebral, nessa posição estão protegidos pelas últimas costelas e também por uma camada de gordura. Têm a forma de um grão de feijão enorme e possuem uma cápsula fibrosa, que protege o córtex - mais externo, e a medula - mais interna.
Cada rim é formado de tecido conjuntivo, que sustenta e dá forma ao órgão, e por milhares ou milhões de unidades filtradoras, os néfrons, localizados na região renal.

O néfron é a unidade morfofuncional ou a unidade produtora de urina do rim. Cada rim contém cerca de 1 milhão de néfrons.
A forma do néfron é peculiar, inconfundível, e admiravelmente adequada para sua função de produzir urina.
O néfron é formado por dois componentes principais:
   1. Corpúsculo Renal:
       Cápsula Glomerular (de Bowman);
       Glomérulo – rede de capilares sangüíneos enovelados dentro da cápsula glomerular
   2. Túbulo Renal:
       Túbulo contorcido proximal;
       Alça do Néfron (de Henle);
       Túbulo contorcido distal;
       Túbulo coletor. 

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Como funcionam os rins
O sangue chega ao rim através da artéria renal, que se ramifica muito no interior do órgão, originando grande número de arteríolas aferentes, onde cada uma ramifica-se no interior da cápsula de Bowman do néfron, formando um enovelado de capilares denominado glomérulo de Malpighi.
O sangue arterial é conduzido sob alta pressão nos capilares do glomérulo. Essa pressão, que normalmente é de 70 a 80 mmHg, tem intensidade suficiente para que parte do plasma passe para a cápsula de Bowman, processo denominado filtração. Essas substâncias extravasadas para a cápsula de Bowman constituem o filtrado glomerular, que é semelhante, em composição química, ao plasma sanguíneo, com a diferença de que não possui proteínas, incapazes de atravessar os capilares glomerulares. 
Imagem: GUYTON, A.C. Fisiologia Humana. 5ª ed., Rio de Janeiro, Ed. Interamericana, 1981.
O filtrado glomerular passa em seguida para o túbulo contorcido proximal, cuja parede é formada por células adaptadas ao transporte ativo. Nesse túbulo, ocorre reabsorção ativa de sódio. A saída desses íons provoca a remoção de cloro, fazendo com que a concentração do líquido dentro desse tubo fique menor (hipotônico) do que do plasma dos capilares que o envolvem. Com isso, quando o líquido percorre o ramo descendente da alça de Henle, há passagem de água por osmose do líquido tubular (hipotônico) para os capilares sanguíneos (hipertônicos) – ao que chamamos reabsorção. O ramo descendente percorre regiões do rim com gradientes crescentes de concentração. Conseqüentemente, ele perde ainda mais água para os tecidos, de forma que, na curvatura da alça de Henle, a concentração do líquido tubular é alta.
Esse líquido muito concentrado passa então a percorrer o ramo ascendente da alça de Henle, que é formado por células impermeáveis à água e que estão adaptadas ao transporte ativo de sais. Nessa região, ocorre remoção ativa de sódio, ficando o líquido tubular hipotônico. Ao passar pelo túbulo contorcido distal, que é permeável à água, ocorre reabsorção por osmose para os capilares sanguíneos. Ao sair do néfron, a urina entra nos dutos coletores, onde ocorre a reabsorção final de água.
Dessa forma, estima-se que em 24 horas são filtrados cerca de 180 litros de fluido do plasma; porém são formados apenas 1 a 2 litros de urina por dia, o que significa que aproximadamente 99% do filtrado glomerular é reabsorvido.
Além desses processos gerais descritos, ocorre, ao longo dos túbulos renais, reabsorção ativa de aminoácidos e glicose. Desse modo, no final do túbulo distal, essas substâncias já não são mais encontradas.
Imagem: LOPES, SÔNIA. Bio 2.São Paulo, Ed. Saraiva, 2002.
Os capilares que reabsorvem as substâncias úteis dos túbulos renais se reúnem para formar um vaso único, a veia renal, que leva o sangue para fora do rim, em direção ao coração.
A regulação da função renal relaciona-se basicamente com a regulação da quantidade de líquidos do corpo. Havendo necessidade de reter água no interior do corpo, a urina fica mais concentrada, em função da maior reabsorção de água; havendo excesso de água no corpo, a urina fica menos concentrada, em função da menor reabsorção de água.
O principal agente regulador do equilíbrio hídrico no corpo humano é o hormônio ADH (antidiurético), produzido no hipotálamo e armazenado na hipófise. A concentração do plasma sanguíneo é detectada por receptores osmóticos localizados no hipotálamo. Havendo aumento na concentração do plasma (pouca água), esses osmorreguladores estimulam a produção de ADH. Esse hormônio passa para o sangue, indo atuar sobre os túbulos distais e sobre os túbulos coletores do néfron, tornando as células desses tubos mais permeáveis à água. Dessa forma, ocorre maior reabsorção de água e a urina fica mais concentrada. Quando a concentração do plasma é baixa (muita água), há inibição da produção do ADH e, conseqüentemente, menor absorção de água nos túbulos distais e coletores, possibilitando a excreção do excesso de água, o que torna a urina mais diluída.
Imagem: GUYTON, A.C. Fisiologia Humana. 5ª ed., Rio de Janeiro, Ed. Interamericana, 1981.
Certas substâncias, como é o caso do álcool, inibem a secreção de ADH, aumentando a produção de urina.
Além do ADH, há outro hormônio participante do equilíbrio hidro-iônico do organismo: a aldosterona, produzida nas glândulas supra-renais. Ela aumenta a reabsorção ativa de sódio nos túbulos renais, possibilitando maior retenção de água no organismo. A produção de aldosterona é regulada da seguinte maneira: quando a concentração de sódio dentro do túbulo renal diminui, o rim produz uma proteína chamada renina, que age sobre uma proteína produzida no fígado e encontrada no sangue denominada angiotensinogênio (inativo), convertendo-a em angiotensina(ativa). Essa substância estimula as glândulas supra-renais a produzirem a aldosterona.
Imagem: GUYTON, A.C. Fisiologia Humana. 5ª ed., Rio de Janeiro, Ed. Interamericana, 1981.
Imagem: LOPES, SÔNIA. Bio 2.São Paulo, Ed. Saraiva, 2002.
RESUMINDO
Sangue arterial conduzido sob alta pressão nos capilares do glomérulo (70 a 80 mmHg) à filtração à parte do plasma (sem proteínas e sem células) passa para a cápsula de Bowmann (filtrado glomerular) à reabsorção ativa de Na+, K+, glicose, aminoácidos e passiva de Cl e água ao longo dos túbulos do néfron, como esquematizado abaixo.

Túbulo contorcido proximal (células adaptadas ao transporte ativo) à reabsorção ativa de sódio / remoção passiva de cloro
ò
líquido tubular torna-se hipotônico em relação ao plasma dos capilares
ò
absorção de água por osmose para os capilares na porção descendente da alça de Henle
ò
porção ascendente da alça de Henle impermeável à água e adaptada ao transporte ativo de sais à remoção ativa de sódio
ò
líquido tubular hipotônico à reabsorção de água por osmose no túbulo contorcido distal

 OBS: Ocorre, também, ao longo dos túbulos renais, reabsorção ativa de aminoácidos e glicose. Desse modo, no final do túbulo distal essas substâncias já não são mais encontradas.
Regulação da função renal - resumo
HORMÔNIO ANTIDIURÉTICO (ADH): principal agente fisiológico regulador do equilíbrio hídrico, produzido no hipotálamo e armazenado na hipófise.
 Aumento na concentração do plasma (pouca água) à receptores osmóticos localizados no hipotálamo à produção de ADH àsangue à túbulos distal e coletor do néfron à células mais permeáveis à água à reabsorção de água à urina mais concentrada.
 Concentração do plasma baixa (muita água) e álcool à inibição de ADH à menor absorção de água nos túbulos distal e coletor àurina mais diluída.
 ALDOSTERONA: produzida nas glândulas supra-renais, aumenta a absorção ativa de sódio e a secreção ativa de potássio nos túbulos distal e coletor.
Elevação na concentração de íons potássio e redução de sódio no plasma sangüíneo
ò
rins
ò
renina (enzima)
ò
angiotensinogênio (inativo) à angitensina (ativa)
ò
córtex da supra-renal
ò
aumenta taxa de secreção da aldosterona
ò
sangue
ò
rins (túbulos distal e coletor)
ò
aumento da excreção de potássio /  reabsorção de sódio e água
A ELIMINAÇÃO DE URINA

Ureter


São dois tubos que transportam a urina dos rins para a bexiga.
Órgãos pouco calibrosos, os ureteres têm menos de 6mm de diâmetro e 25 a 30cm de comprimento.
Pelve renal é a extremidade superior do ureter, localizada no interior do rim.
Descendo obliquamente para baixo e medialmente, o ureter percorre por diante da parede posterior do abdome, penetrando em seguida na cavidade pélvina, abrindo-se no óstio do ureter situado no assoalho da bexiga urinária.
Em virtude desse seu trajeto, distinguem-se duas partes do ureter: abdominal e pélvica. Os ureteres são capazes de realizar contrações rítmicas denominadas peristaltismo. A urina se move ao longo dos ureteres em resposta à gravidade e ao peristaltismo.
Bexiga urinária
            A bexiga urinária funciona como um reservatório temporário para o armazenamento da urina. Quando vazia, a bexiga está localizada inferiormente ao peritônio e posteriormente à sínfise púbica: quando cheia, ela se eleva para a cavidade abdominal. 


É um órgão muscular oco, elástico que, nos homens situa-se diretamente anterior ao reto e, nas mulheres está à frente da vagina e abaixo do útero.
Quando a bexiga está cheia, sua superfície interna fica lisa. Uma área triangular na superfície posterior da bexiga não exibe rugas. Esta área é chamada trígono da bexiga e é sempre lisa. Este trígono é limitado por três vértices: os pontos de entrada dos dois ureteres e o ponto de saída da uretra. O trígono é importante clinicamente, pois as infecções tendem a persistir nessa área.
A saída da bexiga urinária contém o músculo esfíncter chamada esfíncter interno, que se contrai involuntariamente, prevenindo o esvaziamento. Inferiormente ao músculo esfíncter, envolvendo a parte superior da uretra, está o esfíncter externo, que controlado voluntariamente, permitindo a resistência à necessidade de urinar.
A capacidade média da bexiga urinária é de 700 – 800ml; é menor nas mulheres porque o útero ocupa o espaço imediatamente acima da bexiga.



Bexiga Urinária Masculina
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.


Bexiga Urinária Feminina
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Uretra

A uretra é um tubo que conduz a urina da bexiga para o meio externo, sendo revestida por mucosa que contém grande quantidade de glândulas secretoras de muco. A uretra se abre para o exterior através do óstio externo da uretra.
A uretra é diferente entre os dois sexos.

Uretra Masculina
A uretra masculina estende-se do orifício uretral interno na bexiga urinária até o orifício uretral externa na extremidade do pênis. Apresenta dupla curvatura no estado comum de relaxamento do pênis. É dividida em três porções: a prostática, a membranácea e a esponjosa, cujas as estruturas e relações são essencialmente diferentes. Na uretra masculina existe uma abertura diminuta em forma de fenda, um ducto ejaculatório.


Uretra Masculina
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Uretra Feminina
É um canal membranoso estreito estendendo-se da bexiga ao orifício externa no vestíbulo. Está colocada dorsalmente à sínfise púbica, incluída na parede anterior da vagina, e de direção oblíqua para baixo e para frente; é levemente curva, com a concavidade dirigida para frente. Seu diâmetro, quando não dilatada, é de cerca de 6mm. Seu orifício externo fica imediatamente na frente da abertura vaginal e cerca de 2,5cm dorsalmente à glande do clitóris. Muitas e pequenas glândulas uretrais abrem-se na uretra. As maiores destas são as glândulas parauretrais, cujos ductos desembocam exatamente dentro do óstio uretral.


Uretra Feminina
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.




As uretras masculinas e a femininas se diferem em seu trajeto. Na mulher, a uretra é curta (3,8cm) e faz parte exclusivamente do sistema urinário. Seu óstio externo localiza-se anteriormente à vagina e entre os lábios menores. Já no homem, a uretra faz parte dos sistemas urinário e reprodutor. Medindo cerca de 20cm, é muito mais longa que a uretra feminina. Quando a uretra masculina deixa a bexiga, ela passa através da próstata e se estende ao longo do comprimento do pênis. Assim, a uretra masculina atua com duas finalidades: conduz a urina e o esperma.

vídeo sobre o Sistema Excretor dos animais

Sistema excretor das aves e répteis
O sistema excretor existe em todas as criaturas vivas, a fim de facilitar a remoção de minerais ricos em nitrogênio, bem como de outros resíduos adicionais. O processo de excreção também serve para normalizar a água e os íons no corpo. As aves e os répteis são diferentes em muitos aspectos, mas a função do sistema excretor dessas espécies é muito semelhante em sua finalidade.
História
O consumo de alimentos de algum tipo é necessário para a sobrevivência das aves e répteis. Conforme o alimento é ingerido, os organismos de cada uma dessas espécies começam a sofrer o processo metabólico. De acordo com a Universidade de Cincinnati, o metabolismo serve como um meio de quebrar proteínas e ácidos nucleicos, os quais contêm nitrogênio. Um parte do nitrogênio é usado pelo corpo, mas a maioria deve ser excretada como produto residual.

Significado

A principal forma que aves e répteis livram seus corpos do excesso de nitrogênio é transformando o nitrogênio em ácido úrico ou amônia. A conversão do nitrogênio é benéfica para aves e répteis, porque seus corpos são capazes de excretar essas substâncias com uma perda de água mínima. No caso de animais de sangue frio e também em muitos tipos de aves, a água deve ser preservada tanto quanto possível.

Função

Quando o nitrogênio se forma no organismo, ele, ao final, se torna um elemento tóxico. O sistema excretor permite que o nitrogênio seja excretado pelo organismo antes de começar a afetar o pH dos fluidos corporais. Em muitos animais, o sal também deve ser excretado. Muitas aves e répteis vivem em áreas perto do mar e, consequentemente, ingerem grandes quantidades de sal. Os corpos desses animais excretam o excesso de sal na forma de uma solução de sal através de glândulas nasais de sal.

Processo

Os répteis usam dois rins pequenos como ferramentas para a excreção. Esses órgãos servem para filtrar o nitrogênio a partir de sangue do animal e, em seguida, transformar em resíduo. O nitrogênio sai do corpo em forma seca como cristais de ácido úrico, juntamente com as fezes. De acordo com a Stanford University, os rins em um pássaro também funcionam como um meio para remover nitrogênio do sangue. A substância branca encontrada em excrementos de pássaros é na verdade ácido úrico, que não é solúvel em água. Em répteis e aves, a eliminação de nitrogênio exige que o corpo gaste uma grande quantidade de energia. Ambas as espécies são capazes de remover eficientemente o nitrogênio sem perder muita água em resíduos do produto.

Efeitos

O sistema excretor de aves e répteis remove com eficácia o nitrogênio de seus corpos e esse sistema permite a preservação da água. De acordo com o Back Yard Nature, quando os mamíferos excretam nitrogênio, está na forma de ureia, que se dissolve muito facilmente na água. Em animais cujos corpos não são adaptados para a água, eles usam ácido úrico como meio de excreção, o que permite a sua sobrevivência com ingestão mínima de água.
Sistema Excretor dos peixes
O sistema excretor dos peixes, como dos outros vertebrados, regula o conteúdo de água do corpo, mantém o equilíbrio salino adequado e elimina os resíduos nitrogenados. Os órgãos excretores dos peixes são um par de rins (do tipo mesonéfrico, formado por uma série de túbulos renais), localizados na parte superior da cavidade abdominal, logo acima da bexiga natatória. Os rins retiram do sangue as excretas nitrogenadas, eliminando-os na forma de uma solução aquosa chamada urina. A substância nitrogenada excretada pela maioria dos peixes é a amônia (podendo também ser a ureia). A urina dos peixes ósseos é conduzida por meio de ureteres até um poro excretor localizado perto do ânus. Nos peixes cartilaginosos, os condutos vindos dos rins desembocam na cloaca, uma câmara na qual também se abrem o intestino e os dutos do sistema reprodutor. A maior parte das excretas dos peixes, no entanto, é eliminada através das brânquias.
Sistema excretor dos anfíbios

O seu sistema excretor apresenta rins mesonéfricos que são ligados por ureteres à bexiga, que por sua vez está ligada à cloaca. Quando no estado larval o produto de sua excreção é a amônia, porém no estado adulto excretam uréia. Quanto a locomoção, os membros da ordem Anura são, em sua maioria, saltadores, as salamandras [Caudata] caminham e as cobras-cegas [Gymnophiona] arrastam-se por contrações musculares. Na água são nadadores, sendo que quando na fase larval utilizam a cauda e quando adultas, as rãs utilizam as patas, que possuem membranas interdigitais. As pererecas apresentam discos adesivos nos dedos, equivocadamente definidos como ventosas.

Excreção dos mamíferos

O sistema urinário dos mamíferos é formado por dois rins e pelas vias urinárias (ureteres, bexiga e uretra). Os rins são órgãos que funcionam como filtros. Sua função é a retirada de resíduos do sangue para a formação da urina, que fica armazenada na bexiga. A saída da urina ocorre pela uretra.

Muitos desses animais marcam seu território, com a eliminação da urina. Os odores deste líquido podem conter muitas informações, como a idade e o sexo do animal. Também podem servir de aviso para que outros indivíduos fiquem longe do território delimitado.

Excreção dos Platelmintos

sistema excretor dos platelmintos apresenta-se com protonefrídias, que possuem células terminais multiciliadas chamadas de células-flama (ou solenócitos), responsáveis pela eliminação do excesso de água e os resíduos metabólicos para o exterior do organismo, por meio de um sistema de canais. Esses seres são amoniotélicos, em outras palavras, excretam amônia.
Excreção em uma planária

Sistema excretor dos Insetos (Artrópodes)

Nos artrópodes a excreção é feita, na maioria deles, por meio de tubos de Malpighi, que são estruturas pouco mais evoluídas do que as nefrídias de uma minhoca, pois não lançam resíduos metabólicos na superfície corporal externa, mas sim no interior do intestino.

Dependendo do habitat de cada artrópode, esse pode eliminar amônia (crustáceos), ácido úrico (insetos diplópodos e quilópodos) ou  guanina (aracnídeos). Os meios de excreção mais adequados para o ambiente terrestres são o ácido úrico e a guanina, pois são pouco tóxicos, exigindo pouca diluição.

Sistema excretor dos Cordados

A excreção no subfilo dos vertebrados é realizada através de um par de rins, sendo que cada um desses órgãos possui um grande número de unidades excretoras, que podem ser do tipo: pronefrons, mesonefrons e metanefrons. O tipo de excreta dependerá da disponibilidade de água do animal, podendo ser amônia, ácido úrico ou uréia.
Nos urocordados não são encontrados órgãos especializados na excreção, sendo que as células armazenam a excreta nitrogenada. A eliminação da amônia se dá na superfície a da cesta faríngea, saindo do organismo junto com a água pelo sifão exalante.

Nos cefalocordados, a excreção é realizada através dos solenócitos (estruturas equivalentes às células-flama dos platelmintos, moluscos e anelídeos), distribuídos segmentadamente por todo o corpo do animal.

          www.auladeanatomia.com/
          www.dombosco.com.br/
          www.ehow.com.br/
          www.infoescola.com/

Questões de vestibular sobre o sistema urinário dos animais

1) (PUC-SP) (UFG) Em relação à excreção humana responda:

a) Quais são os órgãos do aparelho renal humano?
b) Quais são as estruturas microscópicas dos rins responsáveis pela filtração e regulação da composição química do sangue?
c) Qual é a composição normal da urina humana?
d) Quais os principais processos que ocorrem, respectivamente, no glomérulo localizado na cápsula de Bowman e no túbulo do néfron?
e) Cite uma substância orgânica filtrada que será reabsorvida pelo sangue e dê o nome da principal substância tóxica que será filtrada e posteriormente eliminada pela urina. 

2) (FUVEST) O fluído filtrado nos glomérulos renais para o interior da cápsula de Bowman segue o caminho pelo túbulo do néfron. 

a) Que nome recebe esse fluído no fim do trajeto?
b) A taxa de glicose no fluído diminuí à medida que este percorre o túbulo. Por quê?
c) A concentração de ureia é maior no filtrado glomerular ou na urina? Por quê?

3) (UNICAMP) O controle do volume de líquido circulante em mamíferos é feito através dos rins, que ou eliminam o excesso de água ou reduzem a quantidade de urina produzida quando há deficiência de água. Além disso, os rins são responsáveis também pela excreção de vários metabólitos e íons.

a) Qual é o hormônio responsável pelo controle do volume hídrico do organismo? Onde ele é produzido?
b) Qual o mecanismo de ação desse hormônio?
c) Qual é o principal metabólito excretado pelos rins? De que substâncias esse metabólito se origina?

4) (FUVEST) Um indivíduo apresenta alterações na produção de ADH elimina grandes quantidades de urina muito diluída e, por conseguinte, ingere grandes quantidades de água. Responda as questões abaixo.

a) Qual o papel do hormônio ADH no nosso organismo?
b) Qual a glândula responsável pela secreção desse hormônio?
c) Explique o fenômeno descrito no texto e dê o nome do quadro patológico descrito. 

5) (UNESP) O "Novo Dicionário da Língua Portuguesa", de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, segunda edição, 1986, define "ressaca", em uma de suas acepções, como "indisposição de quem bebeu", depois de passar a "bebedeira".

Por que as pessoas sentem tanta sede quando estão de ressaca?. Justifique sua resposta. 

6) (UFG) Forneça um hormônio que participa do controle do volume hídrico e a reabsorção de sódio no ser humano.

7) (LONDRINA) Considere os seguintes catabólitos animais:

I.   ureia
II.  amônia
III. ácido úrico

Assinale a alternativa que contém a seqüência desde o que necessita de menos até o que necessita de mais água para ser excretado:

a) I – II – III
b) I – III – II
c) II – III – I
d) III – I – II
e) III – II – I]

8) (PUC) No homem, várias substâncias presentes no sangue chegam ao néfron, atravessam a cápsula de Bowman e atingem o túbulo renal. Várias dessas substâncias são, normalmente, reabsorvidas, isto é, do néfron elas são lançadas novamente ao sangue, retornando a outras partes do corpo.

Entre essas substâncias normalmente reabsorvidas, no nível do néfron, podem ser citadas:

a) água e uréia;
b) água e glicose;
c) glicose e uréia;
d) água e ácido úrico;
e) aminoácidos e ureia.

9) (FUVEST) Para exercerem suas funções de reabsorção, as células epiteliais dos túbulos renais apresentam:

a) vilosidades e muitas mitocôndrias;
b) superfície lisa e muitas mitocôndrias;
c) vilosidades e poucas mitocôndrias;
d) superfície lisa e poucas mitocôndrias;
e) grandes vacúolos.

10) O que é néfron?

11) (ASCES) O sistema urinário é responsável pela excreção de metabólitos celulares com vistas a manter a homeostase corporal. Considerando a ureia como produto metabólico, que tipo de dieta aumenta sua excreção do organismo humano?

a) Massas, pois são ricas em carboidratos.
b) Carnes brancas, pois são ricas em proteínas.
c) Vegetais, pois são ricos em vitaminas.
d) Frituras, pois são ricas em gordura.
e) Lanches salgados, pois são ricos em cloreto de sódio.

12) (FUVEST) O sangue, ao circular pelo corpo de uma pessoa, entra nos rins pelas artérias renais e sai deles pelas veias renais. O sangue das artérias renais:

a) É mais pobre em amônia do que o sangue das veias renais, pois nos rins ocorre síntese dessa substância pela degradação de ureia.
b) É mais rico em amônia do que o sangue das veias renais, pois nos rins ocorre degradação dessa substância que se transforma em ureia.
c) É mais pobre em ureia do que o sangue das veias renais, pois os túbulos renais secretam essa substância.
d) É mais rico em ureia do que o sangue das veias renais, pois os túbulos renais absorvem essa substância.
e) Tem a mesma concentração de ureia e de amônia que o sangue das veias renais, pois essas substâncias são sintetizadas no fígado.

13) (PUC-SP) Na figura abaixo está esquematizada a unidade fisiológica do sistema excretor de um mamífero:
As setas 123 e 4 indicam, respectivamente:
a) Glomérulo, túbulo renal, tubo coletor e alça de Henle.
b) Cápsula de Bowman, túbulo renal, alça de Henle e tubo coletor.
c) Alça de Henle, túbulo renal, cápsula de Bowman e tubo coletor.
d) Cápsula de Bowman, tubo coletor, alça de Henle e túbulo renal.
e) Glomérulo, cápsula de Bowman, tubo coletor e alça de Henle.
14) (FCC) Nas aves, répteis e insetos, os excretas nitrogenados são eliminados na forma de:

a) Ácido úrico, que, sendo solúvel, torna o animal independente do meio aquático.
b) Ácido úrico, que, sendo quase insolúvel, pode ser excretado com pouca perda de água.
c) Ureia, que, sendo quase insolúvel, pode ser excretada com pouca perda de água.
d) Ureia, que, sendo solúvel, difunde-se no sangue e é facilmente eliminado nos rins.
e) Amônia, que, sendo altamente solúvel, torna o animal independente do meio aquático.

15) (UFRS) Os animais, através de seu metabolismo, produzem substâncias que devem ser excretadas. Dentre estas, encontramos as nitrogenadas. A substância ………. é a menos tóxica dos catabólitos nitrogenados e também a menos solúvel em água, sendo a excreta de ………. e ………. . Assinale a alternativa que contém os termos que preenchem corretamente as lacunas da afirmativa anterior.

SUBSTÂNCIAS

1. Ureia.

2. Amônia.

3. Ácido úrico.

4. Guanina.

5. Alanina.

ORGANISMOS

a. Mamíferos.

b. Répteis.

c. Aves.

d. Peixes.

e. Anfíbios.

a) 1 - (a) – (b).
b) 2 – (b) – (c).
c) 3 – (b) – (c).
d) 4 – (d) – (e).
e) 5 – (d) – (e).

16) (MACK) O esquema adiante, representa o aparelho excretor humano. As setas Ae B indicam o sentido do fluxo sanguíneo.
Os números 12 e 3 indicam, respectivamente:
a) Artéria aorta, ureter e veia cava.
b) Veia cava, ureter e artéria aorta.
c) Veia cava, uretra e artéria aorta.
d) Artéria aorta, uretra e veia cava.
e) Artéria aorta, uretra e veia porta.
17) (UA-AM) Sistema excretor elimina resíduos metabólicos e outras substâncias tóxicas ingeridas ou originadas no próprio corpo. No desenho abaixo os números 1, 2,3 e 4 representam, respectivamente:
a) Rim, ureter, bexiga e uretra.
b) Rim, bacinetes, artérias e bexiga.
c) Rim, uretra, bexiga e ureter.
d) Rim, artérias renais, uretra e bexiga.
e) Rim, vasos renais, uretra e bexiga.
18) (UNIOESTE) Um animal apresenta um sistema excretor formado por um saco alongado e tubular, com uma das extremidades ligada ao intestino e outra que termina em fundo cego. O sistema excretor descrito acima se refere:
a) Aos néfrons, encontrados em vertebrados.
b) Às glândulas antenais, encontradas em crustáceos.
c) Aos metanefrídios, encontrados em moluscos.
d) Aos túbulos de Malpighi, encontrados em insetos.
e) Às glândulas coxais, encontradas na maioria das espécies de aranhas.
19) (COVEST) Com relação a substâncias nitrogenadas excretadas e a estruturas excretoras dos animais, pode-se afirmar que:
I    II
0   0 – Equinodermos e moluscos excretam ácido úrico na forma de uma pasta de cor esbranquiçada.
1   1 – A excreção nos crustáceos, animais amoniotélicos, está a cargo de um par de glândulas antenais que filtram a hemolinfa e dela removem as excreções, eliminando-as através de um poro no base das antenas.
2  2 – Os protonefrídeos são estruturas excretoras, presentes nos insetos (animais ureotélicos), ligadas a células especializadas, chamadas solenócitos ou células-flama.
3  3 – Lagartos e cobras são répteis que excretam ácido úrico (uricotélicos), enquanto as tartarugas excretam, principalmente, ureia (ureotélicos).
4   4 – Nos mamíferos, incluindo o homem, o principal tipo de excreta nitrogenada e a ureia.
20) (UNIFOR) Túbulos de Malpighi e nefrídrios são órgãos excretores encontrados, respectivamente, em:
a) Gafanhoto e camarões.
b) Baratas e minhocas.
c) Escorpiões e baratas.
d) Minhocas e aranhas.
e) Minhocas e besouros.
21)  (UERJ) Observe, abaixo, o esquema simplificado de como acontece, em diversos animais, o catabolismo do aminoácido alanina.
Nos animais ovíparos, como as aves e os répteis, o principal produto de excreção derivado do grupamento de caráter básico desse aminoácido denomina-se:
a) Ureia.
b) Ácido úrico.
c) Ácido pirúvico.
d) Gás carbônico.
22) (PUC-RIO) Marque a opção que apresenta a afirmativa correta com relação aos aparelhos excretores e respectivos tipos de excreção dos animais.

a) A ureia, excretada pelos mamíferos é mais tóxica do que a amônia e o ácido úrico.
b) A excreção de produtos nitrogenados sob a forma de ácido úrico provoca um maior gasto de água.
c) Os restos nitrogenados podem ser reciclados por bactérias do ciclo do nitrogênio.
d) Os animais terrestres geralmente excretam restos nitrogenados sob a forma de amônia.
e) Os animais aquáticos geralmente excretam ácido úrico que possui alta solubilidade em água.

23) (UFRGS) Os verdadeiros órgãos excretores são observados nos filos animais que apresentam simetria bilateral. A coluna I apresenta cinco diferentes tipos de órgãos excretores e coluna II quatro exemplos de animais invertebrados. Associe adequadamente a coluna II à coluna I.

COLUNA I

1. Nefrídio.
2. Túbulos de Malpighi.
3. Glândulas antenais.
4. Superfície do corpo.
5. Células-flama.

COLUNA II

(  ) Gafanhoto.
(  ) Sanguessuga.
(  ) Planária.
(  ) Caranguejo.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) 2 - 1 - 5 - 3.
b) 1 - 2 - 3 - 4.
c) 5 - 3 - 1 - 4.
d) 3 - 4 - 2 -1.
e) 4 - 5 - 2 -1.

24) (PUC-PR) No corpo humano, com relação à excreção, podemos afirmar que várias estruturas, como a pele, os pulmões, as fossas nasais e os rins, participam da retirada e eliminação de resíduos e/ou de substâncias que penetram ou que procuram penetrar no organismo.
Quanto aos rins, podemos afirmar que eles separam do sangue as substâncias residuais que estejam em excesso, formando a urina. Assim sendo, podemos dizer:
I – A uréia, composto nitrogenado, é eliminada pelo organismo na urina.
II – O sangue chega aos rins onde sofre inicialmente filtração glomerular, ao nível da cápsula renal, formando a urina, cuja composição fica inalterada até a sua eliminação pelo organismo.
III – O sangue entra no interior da cápsula renal pela arteríola aferente e sai pela arteríola referente.
IV – Os néfrons ou nefrônios constituem as estruturas microscópicas do interior do rim, responsáveis pela filtração do sangue.
São verdadeiras as seguintes afirmações:
a) Apenas I, II e III.
b) Apenas I, III e IV.
c) Apenas II, III e IV.
d) Apenas I e IV.
e) Todas.

25) (UFRN) Adaptados ao ambiente terrestre, os insetos e os répteis eliminam, como principal excreta nitrogenado, o ácido úrico, porque este é
a) muito tóxico e pouco solúvel em água.
b) pouco tóxico e muito solúvel em água.
c) muito tóxico e muito solúvel em água.
d) pouco tóxico e pouco solúvel em água.
26) (PUC-MG) A ureia é:
a) uma substância não tóxica originada no processo digestivo e que é eliminada com as fezes.
b) resíduo lipídico não tóxico, mas que se acumula nas paredes de vasos sangüíneos formando placas ateromatosas.
c) um produto tóxico da digestão de carboidratos e que é eliminado pela urina.
d) uma substância gasosa não tóxica formada pelo filtrado glomerular e eliminada através de processos respiratórios.
e) resíduo nitrogenado tóxico mais solúvel que o ácido úrico, resultante do metabolismo de proteínas.

27) (UDESC) No esquema abaixo, as setas 1, 2, 3, 4, 5 e 6 indicam as estruturas da unidade fisiológica do sistema excretor de um mamífero.
Com base no esquema acima, assinale a alternativa correta:
a) A Alça de Henle está indicada pela seta número 3 e é importante na excreção de potássio
b) A seta número 6 indica o glomérulo renal, que elimina a uréia para o sangue.
c) A absorção de água, sais, glicose e outras substâncias ocorrem no túbulo contorcido proximal, indicado pela seta número 5.
d) A seta número 1 representa a uretra responsável pela excreção da urina do organismo.
e) O néfron, também conhecido como Cápsula de Bowman, é formado por um enovelado de capilares, indicado pela sete número 6.
28) (PUC-RIO 2010)
No esquema a seguir, podem ser observadas as partes componentes de um néfron humano.
Assinale a única opção que indica o trecho do néfron com o evento fisiológico a ele relacionado.
a) Cápsula de Bowman – filtração glomerular do sangue.
b) Túbulo proximal – absorção de macromoléculas do sangue.
c) Alça de Henle – formação do filtrado renal final desmineralizado.
d) Túbulo distal – reabsorção de moléculas de proteínas para o sangue.
e) Túbulo coletor – reabsorção de hemácias para o sangue.
29) Qual destas não é uma função renal? 
a) Manutenção do equilíbrio ácido-básico. 
b) Excreção de resíduos nitrogenosos. 
c) Regulação da temperatura. 
d) Manutenção do equilíbrio do nível de água. 
30) (VUNESP) Os animais aquáticos em geral eliminam amônia, por que os peixes cartilaginosos como o tubarão e a raia eliminam uréia? 
31) (FUVEST) Aves excretam ácido úrico; mamíferos excretam ureia. Como esses produtos de excreção relaciona-se com o tipo de desenvolvimento embrionário desses animais? 
32) (FUVEST) Com relação à excreção, responda:
a) Quais os principais produtos de excreção nitrogenada dos animais?
b) Qual desses produtos indica uma adaptação ao ambiente terrestre? Por quê? 
33) A respeito do sistema excretor, é correto afirmar que: 
a) uma lagartixa excreta predominantemente ureia. 
b) além da eliminação de excretas, esse sistema é responsável pela osmorregulação. 
c) os rins de anfíbios, como em qualquer vertebrado, retiram excretas somente do sangue. 
d) planárias por serem aquáticas, não apresentam estruturas especializadas em excreção. 
e)como é aquática, a excreção de uma baleia é igual à de um peixe.
34) O esquema a seguir mostra três tipos de órgãos excretores: 
1. Rim pronefro 
2. Rim mesonefro 
3. Rim metanefro 
órgãos de excreção
Assinale a opção que identifica os vertebrados adultos que, respectivamente, apresentam os órgãos 1, 2 e 3 em funcionamento: 
a)Anfíbios, peixes e mamíferos 
b)Anfíbios, peixes e aves 
c)Aves, ciclóstomos e anfíbios 
d)Ciclóstomos, anfíbios e mamíferos 
e)Ciclóstomos, anfíbios e peixes.
35) Em qual dos ambientes a seguir vivem vertebrados cujo principal produto de excreção é amônia? 
a)Deserto. 
b)Floresta úmida. 
c)Floresta temperada. 
d)Mar. 
e)Cerrado.
36) Considere as afirmativas a seguir: 

I - Todos os animais aquáticos excretam amônia por não apresentarem problemas quanto à obtenção de água. 
II - O ácido úrico, por ser o excreta menos solúvel em água, é eliminado principalmente por animais terrestres como aves e répteis. 
III - Os mamíferos excretam uréia porque, apesar de serem terrestres em sua maioria, geralmente são vivíparos e têm bom suprimento de água. Então: 

a)todas as afirmativas são verdadeiras. 
b)somente a afirmativa I é verdadeira. 
c)somente as afirmativas I e II são verdadeiras. 
d)somente as afirmativas II e III são verdadeiras. 
e)somente a afirmativa II é verdadeira.

37) A estrutura excretora encontrada em anelídeos, platelmintos, anfíbios, crustáceos e aracnídeos é, respectivamente, 

a)nefrídio, células-flama, rim, glândula verde, túbulos de Malpighi. 
b)células-flama, nefrídio, rim, túbulos de Malpighi, glândula verde. 
c)glândula verde, nefrídio, rim, células-flama, túbulos de Malpighi. 
d)nefrídio, rim, glândula verde, túbulos de Malpighi, células-flama. 
e)túbulos de Malpighi, glândula verde, nefrídio, células-flama, rim.

38) Assinale a alternativa correta quanto aos produtos de excreção em animais. 

a)A amônia ocorre, principalmente, em animais terrestres. 
b)A ureia ocorre, principalmente, nas formas aquáticas de água doce. 
c)O ácido úrico ocorre, principalmente, em formas aquáticas marinhas. 
d)A uréia dissolvida em água ocorre em moluscos terrestres, insetos e alguns répteis, formando urina. 
e)O ácido úrico em forma pastosa ocorre em insetos, alguns répteis e aves, sendo eliminado junto com as fezes.

39) A pomba, a cobra e o gafanhoto eliminam excretas nitrogenadas na forma de 

a)ácido úrico que, sendo solúvel, torna o animal independente de água. 
b)uréia que, sendo quase insolúvel, pode ser excretada com pouca perda de água. 
c)amônia que, sendo altamente solúvel, torna o animal independente do meio aquático. 
d)uréia que, sendo solúvel, difunde-se no sangue e é facilmente eliminada pelos rins. 
e)ácido úrico que, sendo quase insolúvel, pode ser excretado com pouca perda de água.

40) Quando analisamos os diferentes tipos de estruturas excretoras, encontramos os nefrídios, túbulos de Malpighi e rins. Assinale a alternativa que contém, respectivamente, os animais que apresentam tais estruturas. 

a)sanguessuga - gafanhoto - peixe 
b)aranha - jacaré - tartaruga 
c)mosca - borboleta - sapo 
d)estrela-do-mar - barata - baleia 
e)minhoca - caranguejo - cobra

41) Excreção é um processo de remoção de substâncias tóxicas ou inúteis do interior dos organismos, realizado por estruturas especializadas. Analise os 5 exemplos, verificando se há correspondência entre o animal e a estrutura excretora. 

Animal - Estrutura para excreção 

I - gafanhoto - tubo de Malpighi 
II - planária - célula flama 
III - esquilo - rim 
IV - minhoca - nefrídio 
V - hidra - vacúolo contrátil Estão corretas: 

a)apenas II, III e IV. 
b)apenas III, IV e V. 
c)apenas I, II, III e IV. 
d)apenas II, III, IV e V. 
e)apenas I, II e III.

42) As brânquias em peixes ósseos marinhos, além da função respiratória, têm papel excretor e osmorregulador. A respeito das adaptações de peixes ósseos marinhos ao meio em que vivem, podemos afirmar que: 

a)bebem água salgada, que é absorvida no intestino, e eliminam o excesso de sais pelas brânquias. 
b)eliminam, pelas brânquias, grandes quantidades de água e o excesso de sais. 
c)absorvem água salgada pelas brânquias e eliminam o excesso de sais por essas estruturas. 
d)acumulam altas taxas de uréia no sangue e a eliminam gradativamente pelas brânquias. 
e)eliminam grandes quantidades de água pelo intestino e eliminam o excesso de sais pelas brânquias.

43) Qual é o tipo de Sistema Excretor das aranhas?

44) (PUC-RJ) Marque a opção que apresenta a afirmativa correta com relação aos aparelhos excretores e respectivos tipos de excreção dos animais.

a) A ureia, excretada pelos mamíferos é mais tóxica do que a amônia e o ácido úrico. 
b) A excreção de produtos nitrogenados sob a forma de ácido úrico provoca um maior gasto de água. 
c) Os restos nitrogenados podem ser reciclados por bactérias do ciclo do nitrogênio.
d) Os animais terrestres geralmente excretam restos nitrogenados sob a forma de amônia. 
e) Os animais aquáticos geralmente excretam ácido úrico que possui alta solubilidade em água.

45) (UERJ) A figura a seguir demonstra alguns aspectos da osmorregulação em peixes ósseos vivendo em ambiente marinho. 


a) Como os peixes ósseos marinhos, hipotônicos em relação ao meio ambiente, resolvem seus problemas osmóticos?
b) Justifique por que o mecanismo de excreção de sal pelas brânquias desses animais deve ser ativo. 

Gabarito:

1) a) Rins (2), ureteres (2), bexiga urinária (1) e uretra (1).
b) Néfrons.
c) A urina normal deve conter apenas água, sais minerais e excretas nitrogenados como a uréia e traços de ácido úrico. 
d) Nos glomérulos ocorre filtração do sangue arterial. Nos túbulos do néfron, ocorre reabsorção das substâncias úteis.
e) Glicose será reabsorvida e lançada na corrente sanguínea. Uréia será filtrada e eliminada pela urina.

2) a) Recebe o nome de urina.
b) Diminuí porque as células dos túbulos renais (alça de Henle e tubo distal) reabsorvem as moléculas de glicose, que voltam para o sangue
c) É maior na urina, porque a ureia não é reabsorvida ao longo dos túbulos renais do néfron, ao contrário do que acontece com a água. Assim, à medida que a urina se forma, a concentração de ureia aumenta.

3) a) O hormônio antidiurético (ADH) ou vasopressina é produzido no hipotálamo e secretado pela hipófise.
b) O ADH aumenta a permeabilidade das células dos túbulos renais coletores de água, controlando volume da urina. A secreção desse hormônio é estimulada pelo aumento da concentração do plasma sangüíneo. Quando isso acontece, há maior retenção de água no organismo. Caso contrário, há inibição da secreção do hormônio, e o volume da urina aumenta.
c) O principal metabólito excretado pelos rins humanos é a ureia. A ureia forma-se da amônia com o gás carbônico. Sendo que a amônia resulta do metabolismo de proteínas.

4) a) Ele atua sobre os túbulos dos nefros, estimulando a reabsorção da água filtrada nos glomérulos.
b) A glândula responsável pela sua secreção é a neuro-hipófise.
c) O quadro patológico é o diabetes insípidus. Nesse caso, a pequena produção de ADH acarreta uma baixa reabsorção de água nos túbulos renais do nefro, em conseqüência a urina torna-se muito diluída.

5) O álcool inibe a secreção do hormônio antidiurético (ADH) secretado pela neurohipófise. Este hormônio é responsável pela reabsorção de água nos túbulos renais e, conseqüentemente, pela diminuição na produção de urina. Em menor concentração no sangue, o indivíduo que bebeu urina muito. Desidratado, sente muita sede no dia seguinte.

6) Hormônio antidiurético (ADH), também conhecido como vasopressina é produzido pelo hipotálamo e secretado pela neuro-hipófise. Esse hormônio promove o aumento da permeabilidade a água e sua reabsorção nos túbulos coletores renais; A aldosterona (mineralocorticóide) produzida pelo córtex das glândulas supra-renais, promove o aumento da reabsorção de sódio e de água.

7) D     8) B     9) A     10) Néfron é a unidade fisiológica, isto é, funcional do rim.    11) B   12) D
13) B     14) E    15) C    16) A     17) A    18) D     19) FVFVV     20) B     21) B     22) C    23) A
24) B    25) D    26) E     27) C     28) A   29) C

30) A água do mar é hipertônica em relação aos líquidos dos organismos aquáticos. Peixes cartilaginosos, como tubarão e raias, transformam a amônia em ureia, a qual é acumulada no sangue. Fazem isso para manter a concentração sanguínea próxima à da água do mar, impedindo a perda excessiva de água do corpo por osmose, através das brânquias. Esses animais possuem uma glândula retal para eliminar o excesso de sal. O seu principal produto de excreção renal é a ureia.

31) Embriões de aves se desenvolvem dentro de um ovo com casca e dispõem de uma quantidade restrita de água. Por isso que acumulam ácido úrico, praticamente insolúvel e pouco tóxico.
Durante o desenvolvimento os mamíferos excretam a uréia através da placenta, na circulação materna, sem problemas de acumulação.

32) a) Os principais produtos são: amônia, ureia e ácido úrico.
b) O ácido úrico, que, por ser pouco solúvel, mobiliza pouca água na sua eliminação, contribuindo para a adaptação do animal a vida terrestre.

33) B       34) D      35) D     36) D      37) A    38) E     39) E     40) A     41) C     42) A

43) Excretam através de TÚBULOS DE MALPIGHI e GLÂNDULAS COXAIS.

44) Os restos nitrogenados podem ser reciclados por bactérias do ciclo do nitrogênio.
Os produtos nitrogenados resultantes da excreção são reutilizados por bactérias que possibilitam a reciclagem do nitrogênio. A amônia é mais tóxica do que a ureia, que é mais tóxica do que o ácido úrico. A eliminação de restos nitrogenados sob forma de ácido úrico proporciona uma economia de água pela sua baixa solubilidade neste solvente. De forma geral, os animais aquáticos excretam amônia e os terrestres excretam ureia ou ácido úrico. Letra C.

45) a) A água salgada é um meio hipertônico em relação aos peixes ósseos que vivem nesse meio. A tendência desses animais é perder água, por osmose, pelas suas brânquias. Como o meio externo é mais concentrado em sais, esses animais acabam ganhando sais por difusão através das brânquias. Produzem pouca urina, pois seus rins possuem glomérulos pequenos ou sem glomérulos. Para compensar essa perda de água pelas brânquias, esses peixes bebem água do mar, a qual é absorvida junto com os sais, pelo tubo digestivo. O excesso de sais, adquiridos por difusão por meio das brânquias e pela ingestão da água salgada, é eliminado por transporte ativo pelas brânquias.

b) O mecanismo deve ser ativo porque a concentração de sal do meio externo é maior que a do meio interno.


Nenhum comentário:

Postar um comentário